ELEIÇÕES 2018: Felipe Camarão no PT?

No PT, ninguém comenta sobre o assunto, mas pelo que o Blog do Robert Lobato pôde sentir após consultar alguns petistas, a ideia de filiar Felipe Camarão no partido para ser vice de Flávio Dino está longe de agradar o conjunto de sigla

Na boca da noite, de ontem, quarta-feira, 13, o Blog do Robert Lobato foi surpreendido com a informação de que o secretário Felipe Camarão (Educação) estaria sendo trabalhado para se filiar ao PT e “cumprir missão”, caso seja obrigado.

Segundo a fonte, a ideia é colocar o Camarão em stand by caso o Palácio dos Leões tenha dificuldades na composição partidária para o palanque de reeleição de Flávio Dino (PCdoB) em 2018.

Com a saída do PSDB da base do governo comunista, ficou um vácuo partidário que os articuladores políticos de Flávio Dino ainda estudam como fazer para compensar o prejuízo.

Não obstante o atual vice-governador Carlos Brandão já tenha encontrado abrigo no PRB, do deputado federal Cleber Verde, não é favas contadas que continue no cargo em 2018, pois, segundo alguns observadores governistas, Brandão “soma muito pouco na chapa”. É justamente aí que entra o fator Felipe Camarão, considerado muito mais aglutinador e leve do que o atual vice-governador. O secretário da Seduc é o que se costuma chamar de “vaselina”.

No PT, ninguém comenta sobre o assunto, mas pelo que o Blog do Robert Lobato pôde sentir após consultar alguns petistas, a ideia de filiar Felipe Camarão nos quadros do Partido dos Trabalhadores para ser vice de Flávio Dino está longe de agradar o conjunto de partido.

Consultado pelo Blog do Robert Lobato, o secretário negou tal movimento. “Não procede isso, Robert”, disse.

De fato não seria razoável alguém equilibrado, como Felipe Camarão, entrar num campo de guerra que é o PT maranhense.

ELEIÇÕES 2018: José Reinaldo, um pequeno passo para um candidato, mas um salto gigantesco para o Senado

José Reinaldo fez um movimento muito bem calculado nesta fase da sua pré-campanha ao Senado Federal ao convidar a família Macedo para integrar o seu projeto. Fecha o ano com chave de ouro.

O ex-governador José Reinaldo Tavares (ainda no PSB) calcula cada movimento que deve dar na política. Até porque, como engenheiro de formação, entende de cálculos diferenciais e integrais, e os têm aplicado no território da política.

Na segunda-feira, 11, por exemplo, o agora deputado federal fez um movimento que pode ter consolidado de uma vez por todas o seu projeto para o Senado Federal.

Durante almoço realizado, em Teresina (PI), um território neutro, portanto, José Reinaldo reuniu-se com a família Macedo.

No cardápio, além de um bode no vinho de coco, o convite para o que o clã Macedo indique o primeiro suplente de senador na sua chapa, provavelmente o patriarca Dedé Macedo. Ou seja, Zé Reinaldo matou vários coelhos com uma cajadada só.

Em primeiro lugar, o pré-candidato a senador chama para perto de si um dos principais fiadores políticos e financeiros da campanha de 2014 do então candidato a governador Flávio Dino (PCdoB). Uma saia justa do “caramba” no comunista.

Em segundo lugar, Dedé Macedo é pai do deputado estadual Fábio Macedo, do PDT, mesmo partido do também pré-candidato a senador Weverton Rocha, presidente estadual do legenda trabalhista e que já recebeu o apoio declarado do governador Flávio Dino.

Por fim, Zé Reinaldo contou com o apoio de ninguém menos do que o ex-prefeito de Timon e ex-deputado estadual, o pedetista histórico Chico Leitoa, nessa empreitada política de chamar a família Macedo para compor no projeto de senador do agora deputado federal – comenta-se que Chico está de olho na segunda suplência, mas ele nega.

Detalhe importante: o almoço da segunda-feira, 11, em Teresina, foi à revelia do Palácio dos Leões e do PDT de Weverton Rocha.

O fato é que José Reinaldo fez um movimento muito bem calculado nesta fase da sua pré-campanha ao Senado Federal. Fechou o ano com chave de ouro.

Parodiando a frase do astronauta americano Neil Armstrong ao pisar na lua, Zé Reinaldo de “um pequeno passo para um candidato, mas um salto gigantesco para o Senado”.

É aguardar e conferir.

PS: Chico Leitoa, assim como José Reinaldo Tavares, é engenheiro, logo entende de cálculos também.  🙂

CRISE HÍDRICA: A mea culpa da Caema

A decisão da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema), de dar descontos para alguns consumidores de água ligados do Sistema Italuís, é uma decisão louvável. Mas encerra em si um mea culpa da empresa, protagonista de uma das maiores lambanças institucionais, no sábado, 9, ao deixar quase 160 bairros da capital maranhense sem água por seis dias.

Ao tentar ligar o novo projeto Italuís – desenvolvido no governo Roseana Sarney (PMDB) e entregue praticamente pronto para o governo Flávio Dino (PCdoB) apenas fazer a conexão dos canos -, a Caema acabou por gerar um caos ao consumidor de água. Uma mudança no projeto, determinada no governo comunista, alterou as plantas das adutoras, com novos conectores, que acabaram não funcionando.

A decisão da Caema reconhece que a empresa errou, mas não encerra o assunto. O governador Flávio Dino chegou a denunciar suposto boicote à operação, o que soou ridículo aos olhos de toda a sociedade.

E já há, inclusive, denúncia formal, do deputado Hildo Rocha (PMDB), acusando o próprio Flávio Dino pela lambança de sábado, já que partiu dele a decisão de mudar o projeto, provocando um aditivo de R$ 31 milhões na obra, que acabou sendo descartada, pelo menos a médio prazo.

Não há prazo para nova tentativa de religação do sistema; e o antigo, construído no governo João Castelo, está funcionando com retenção de vazão, para evitar novos rompimentos. Nada mais justo que a Caema indenizar a população prejudicada.

(Da Coluna Estado Maior, O Estado do Maramnhão)

ELEIÇÕES 2018: “Sou candidato do Flávio Dino”, diz Waldir Maranhão sobre disputa pelo Senado

Aliados do deputado avaliam que setores do Palácio dos Leões ligados ao PCdoB, não tendo a coragem de romper com o pré-candidato a senador, partem para a utilização de blogs alugados pelo governo para desestabilizar o projeto “Waldir Maranhão senador”

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) voltou a reafirmar que sua disposição de disputar a eleição de senador em 2018 é irreversível e que não está brincado de fazer política.

Em conversa com o Blog do Robert Lobato, por telefone, na tarde desta quarta-feira, 13, o ex-presidente da Câmara dos Deputados disse ainda ser o candidato do governador Flávio Dino.

“Há uma tentativa sistemática de quererem me tirar da disputa para o Senado Federal, mas reafirmo que a minha candidatura é irreversível. Não estou brincando de fazer política, sei das minhas chances e as pesquisas mostram a viabilidade desse projeto que não é apenas do Waldir Maranhão, mas de um conjunto de forças políticas progressistas e democrática. Não adianta plantar falsas notícias achando que isso enfraquece um projeto que será vitorioso. Sou candidato a senador do governador Flávio Dino”, disse.

Aliados políticos do deputado avaliam que setores do Palácio dos Leões ligados ao PCdoB, não tendo a coragem de romper com o pré-candidato a senador, partem para a utilização de blogs alugados pelo governo para desestabilizar o projeto “Waldir Maranhão senador”.

Nesse caso, surge uma pergunta inevitável: o governador Flávio Dino concorda com essa “desestabilização” da candidatura do “camarada” Waldir Maranhão ao Senado Federal via blogs governistas?

Com a palavra, o “camarada-mor”.

ELEIÇÕES 2018: Roberto Rocha assume comando do PSDB e parte para a pré-campanha ao governo

Ainda este mês o senador deverá reunir a imprensa para apresentar a nova direção partidária, bem como anunciar as primeiras ações visando unificar a legenda no Maranhão

A novela do PSDB no Maranhão chegou ao seu último capítulo nesta terça-feira, 13, com um final feliz para o senador Roberto Rocha, como, aliás, já era de se esperar.

Na primeira reunião da nova Executiva Nacional do PSDB, presidida pelo governador Geraldo Alckmin (SP), foi aprovada, por unanimidade, a criação da nova Comissão Executiva do Maranhão, que será presidida pelo senador Roberto Rocha. A decisão já era esperava desde outubro, quando o parlamentar maranhense retornou aos quadros do partido, a convite de Alckmin e do ex-presidente interino da agremiação, senador Tasso Jereissati (CE).

Com o PSDB sob seu comando, Roberto Rocha agora vai partir para organizar o partido em todo o estado e preparar a sua pré-campanha ao governo.

Ainda este mês o senador deverá reunir a imprensa para apresentar a nova direção partidária, bem como anunciar as primeiras ações visando unificar a legenda no Maranhão e iniciar uma série de atividades visando a formulação do um audacioso plano de governo a ser colocado para apreciação da sociedade maranhense.

Confira a nova composição da executiva estadual do PSDB

Presidente
Roberto Rocha

SECRETÁRIO
Sebastião Madeira

TESOUREIRO
Ezequiel Soares

MEMBROS
Clodomir Ferreira Paz
Maria do Carmo Souza
Augusto César de Moraes Rego Lago
Zesiel Ribeiro da Silva
Afonso Celso Caldeira Salgado
Samuel Jorge Arruda de Melo
Marcos Frazão Barbosa
Lahersio Rodrigues do Bonfim
Gardenia Maria Santos Castelo Ribeiro Gonçalves
Ana Maria Santos Gomes

IMAGEM DO DIA: Waldir Maranhão amplia conversas sobre candidatura ao Senado

O deputado federal Waldir Maranhão (Avante) fez uma produtiva agenda política nesta terça-feira, 12, em Brasília. Na pauta, os possíveis cenários das eleições de 2018. Pré-candidato a senador, Waldir tem intensificado e ampliado as conversações políticas sobre a sua candidatura à Câmara Alta. Além do deputado Hildo Rocha (PMDB), participaram também da agenda o ex prefeito de Magalhães de Almeida, João Cândido Carvalho Neto, e João Igor, atual prefeito de São Bernardo.

É aquela história: está chegando a hora de vaca desconhecer bezerro…

SISTEMA ITALUÍS: Flávio Dino faz São Luis retrocededor à década de 80 6

Foi um jeito o governador apelar para a antiga adutora inaugurada lá nos anos 80 pelo governador João Castelo, de saudosa memória, para quebrar o galho e evitar que a falta  d’água atingisse 100% dos bairros de São Luis

Alguém disse, não lembro agora quem, que o governo Flávio Dino (PCdoB) é “o avanço do atraso”.

Bom, a considerar o que está ocorrendo com o abastecimento d’água na capital maranhense temos que concordar com a assertiva acima.

São duas coisas que fazem a população sentir que retrocedemos ao tempo neste momento da vida dos maranhenses, em particular dos ludovicenses.

Em primeiro lugar, é o fato de que há muitos anos São Luis não passava por uma crise de abastecimento d’água tão grave como esta – os mais velhos podem ajudar o Blog do Robert Lobato a lembrar quando foi a última vez que cidade viu uma crise de falta d’água na dimensão desta atual.

Depois, o governo cria toda uma expectativa em torno da inauguração da nova adutora do sistema Italuís, bota o presidente da Caeama para afirmar que passaremos “100 anos sem falta de água na capital” e na hora que vai apertar o botão “power” do sistema… Poow!!! Estoura a “poxa” toda, lá pras bandas do Campo de Peris, e ao invés de jorrar águas nas torneiras da população jorra pelos ares.

Então o jeito foi o governo do senhor Flávio Dino apelar para a antiga adutora inaugurada lá nos anos 80 pelo governador João Castelo, de saudosa memória, para quebrar o galho, a famosa “gambiarra”, e evitar que a falta  d’água atingisse 100% dos bairros de São Luis.

Resumo da opereta: Passados três anos do governo da “mudança”, Flávio Dino reinaugura adutora construída mais de 30 anos atrás!

Durma-se com um barulho desse…

IMAGEM DO DIA: Quem seria o felizardo que recebeu água de carro-pipa da Caema enquanto a maioria dos ludovicenses está na seca?

Essa é simplesmente de lascar.

Um leitor do Blog do Robert Lobato enviou as seguintes imagens. Volto em seguida.

Comigo de novo
Ou seja, enquanto cerca de 159 bairros sofrem com os transtornos causados pela lambança feita dos Governo do Estado nas obras da nova adutora do sistema Italuís, algum privilegiado recebe o líquido da vez mais precioso na cidade de São Luis em carro que presta serviço para Caema, cuja finalidade seria abastecer apenas órgãos públicos. Que coisa!

Em tempo: Segundo o leitor que fez as imagens, o motorista estava procurando a casa certa, no bairro do Cohafuma, para abastecê-la e estacionou para pedir informação na residência que aparece acima. Seja como for, não deixa de ser sacanagem a Caema prestar um serviço do tipo para algum “chegado” do governo enquanto a cidade de São Luis está na seca.

Com a palavra, a velha e boa Caema…