Acompanhado de moradores do Jardim América, Pedro Lucas assina ordem de serviço para obras de urbanização no bairro 4

A praça da Avenida José, no bairro do Jardim América está passando por uma verdadeira transformação desde a última terça-feira (23), quando foram retiradas as ocupações irregulares para dar lugar a um novo espaço para comercialização e lazer. A Agência Executiva Metropolitana (Agem), desenvolveu o projeto urbanístico para ser executado em parceria com a Prefeitura de São Luís. Na manhã desta quarta-feira (24), acompanhado de moradores do bairro, o presidente da Agência, Pedro Lucas Fernandes, assinou a ordem de serviço no local da obra, para dar início aos serviços, que tem prazo de 120 dias para serem concluídos.

Além de moradores do bairro, o ato foi acompanhado também por técnicos da Agem e pelo vereador de São Luís e vice-presidente a Câmara de Vereadores, Osmar Filho. O presidente Pedro Lucas ressaltou a importância da obra, que segundo ele “vem resolver um problema social muito grande provocado pela violência gerada pela vulnerabilidade na área”. O gestor destaca a parceria do Governo do Maranhão, com a Prefeitura de São Luís na execução da obra. “É uma determinação do governador Flávio Dino, trabalhar e unir esforços para melhorar os espaços públicos da região metropolitana”, frisou.

O projeto inclui a revitalização do campo de futebol, implantação de academia ao ar livre, playground, novos mobiliários – bancos, mesas para jogos de dama, lixeiras, além de instalação da feira com 60 barracas móveis padronizadas e 20 bancadas fixas para venda de pescados com bancada em placa de concreto com granito, com ponto de água e esgoto.

De acordo com o presidente do Instituto Municipal de Paisagem Urbana (Impur), Luiz Borralho, “a Prefeitura de São Luís vai entrar com a requalificação da iluminação e a parte paisagística. A Blitz Urbana fez um trabalho fantástico de desocupação do espaço e a comunidade é a grande vencedora”.

Será um espaço misto para comercialização e lazer. Terá uma cobertura, mais adequada para a venda dos produtos e serviços, oferecidos pelos feirantes do Jardim América. A obra será realizada com recursos do Tesouro Estadual. Após a conclusão desses serviços, o Governo do Maranhão, também por meio da Agência Executiva Metropolitana, irá executar o projeto de revitalização da Praça das Amendoeiras, no mesmo bairro.

A obra vai proporcionar mais mobilidade para o bairro e fluidez na avenida principal do Jardim América. Os serviços também devem resolver problemas históricos de ocupações irregulares e conflitos sociais gerados a partir da violência e uso de drogas naquela localidade.

A dona de casa Silvania Ribeiro comemora a assinatura da ordem de serviço, que segundo ela, “chegou em boa hora, porque há muito tempo a comunidade luta por esta obra e é um momento de muita alegria para todos nós”. O presidente da União dos Moradores do Jardim América, Edmilson Costa, diz que “a comunidade aguarda há mais de 15 anos esta obra e nós buscamos o presidente Pedro Lucas, para resolver de vez o problema nesta área”.

A revitalização do trecho da Avenida José, no Jardim América, faz parte das ações estratégicas desenvolvidas pela Agência Executiva Metropolitana, para melhorar os espaços públicos e responder as demandas das comunidades que vivem em áreas limítrofes, assim como está sendo feito na Avenida Dez, no Maiobão. As obras de revitalização do canteiro central já estão na segunda fase. O local agora abriga os feirantes que atuavam na MA-201.

MEC altera período de inscrições do Sisu e levantamento aponta faculdades mais procuradas

O Stoodi, plataforma de educação à distância com foco em vestibular/Enem, divulgou levantamento com os principais dados da edição 2017 do Sisu, que podem nortear a escolha neste ano, feita com base na nota do Enem, também divulgada dia 18

Depois da divulgação da nota do Exame Nacional do Ensino Médio, (disponíveis neste link) na quinta-feira (18), muitos estudantes já começaram a pensar na inscrição no Sistema de Seleção Unificado (Sisu), iniciativa do Ministério da Educação pela qual instituições públicas de ensino superior oferecem vagas aos participantes do Enem. Outra novidade divulgada pelo Ministério da Educação foi a antecipação na data de inscrição para o Sisu. Antes previstas para o final do mês, agora as inscrições dos alunos interessados deverão ser efetuadas já na próxima semana, no período de 23 a 26 de janeiro.

Para auxiliar os futuros universitários, o Stoodi, plataforma de educação à distância com foco em vestibular/Enem, fez um levantamento dos principais dados da edição 2017 do Sisu, que podem nortear a escolha neste ano. Os números foram segmentados por instituições e cursos mais procurados, e maiores e menores notas de corte.

Com 171.825 inscrições, a instituição mais procurada pelos estudantes no ano passado foi a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), seguida pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com 144.322 inscritos, e pela Universidade Federal do Ceará, com 140.849.

Em relação aos cursos com maior número de inscrições, o campeão foi o de Análise e Desenvolvimentos de Sistemas, com 21.787 estudantes inscritos. Em segundo e terceiro lugares, vêm as faculdades de Direito e de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, com 17.166 e 13.084 inscrições, respectivamente.

Quanto à nota de corte mais alta, o destaque vai para o curso de Direito da Universidade Federal Fluminense, que exige, no mínimo, 837,8 pontos no Enem. Quem enfrentou a segunda maior nota de corte (831,3) foram os candidatos ao curso de Medicina na Universidade de São Paulo. O terceiro lugar ficou com outro curso de Medicina, o da Universidade de Brasília, cuja nota de corte foi 829,6.

Já a menor nota de corte do Sisu 2017, no topo da lista que deve chamar a atenção dos alunos que não apresentaram um desempenho tão bom no Enem, foi a do curso de Física no Instituto Federal do Piauí (IFPI), no período noturno, com 547,05 pontos. Confira abaixo o levantamento completo do Stoodi:

As instituições com mais inscrições no Sisu 2017
1 – Universidade Federal de Minas Gerais: 171.825
2 – Universidade Federal de Pernambuco: 144.322
3 – Universidade Federal do Ceará: 140.849
4 – Universidade Federal do Maranhão: 131.899
5 – Universidade Federal de Goiás: 130.077
6 – Universidade Federal da Bahia: 118.998
7 – Universidade Federal do Rio de Janeiro: 117.315
8 – Universidade Federal da Paraíba: 117.256
9 – Universidade Federal Fluminense: 112.841
10 – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo: 112.615

10 cursos com mais inscrições
1 – Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – Análise e Desenvolvimento de Sistemas: 21.787
2 – Universidade Federal de Minas Gerais – Direito: 17.166
3 – Universidade Federal de Minas Gerais – Medicina: 13.084
4 – Fundação Universidade Federal do ABC – Ciência Tecnológica: 12.714
5 – Universidade Estadual do Piauí – Pedagogia: 12.115
6 – Universidade Federal de Pernambuco – Educação Física: 11.397
7 – Universidade Federal do Maranhão Pedagogia: 11.112
8 – Universidade Federal de Goiás – Direito: 10.913
9 – Universidade Federal do Maranhão – Direito: 10.862
10 – Universidade Federal de Goiás – Medicina: 10.402

10 maiores notas de corte
1 – Universidade Federal Fluminense – Direito: 837,8
2 – Universidade de São Paulo – Medicina (cotas): 831,3
3 – Universidade de Brasília – Medicina: 829,6
4 – Universidade Federal do Paraná – Medicina: 826,2
5 – Universidade Federal do Rio de Janeiro – Medicina: 822,31
6 – Universidade de São Paulo – Engenharia Mecânica: 821,1
7 – Universidade de São Paulo – Engenharia Mecatrônica: 819,3
8- Universidade Federal de Santa Catarina – Medicina – 818,5
9- Universidade Estadual de Minas Gerais – Medicina – 817,1
10- Universidade de Brasília – Medicina (cotas) – 814,1

10 menores notas de corte do Sisu 2017
1. IFPI – Física – Licenciatura Noturno Campus São Raimundo Nonato: 547,05
2. UFMT – Ciências Naturais e Matemática – Física Licenciatura Noturno 548,42
3. IFPI – Física – Licenciatura Noturno Campus Angical: 549,28
4. IFPI – Química – Licenciatura Noturno: 549,29
5. UESPI – Ciências Biológicas Licenciatura Noturno: 549,62
6. UNIPAMPA – Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia – Bacharelado Noturno: 549,86
7. UNICENTRO – Letras/Português Licenciatura Noturno: 549,96
8. UNIPAMPA Campus Caçapava do Sul – Ciências Exatas Licenciatura Integral: 550,56
9. UEPB – Física Licenciatura Integral – Ampla concorrência: 550,84
10. IFPI – Química – Licenciatura Vespertino – Ampla concorrência: 551,29

Sobre o Stoodi
Lançado em 2013, o Stoodi é uma startup de educação à distância que oferece videoaulas, plano de estudos e monitorias transmitidas ao vivo. A empresa nasceu com o objetivo de democratizar o acesso à educação no país, oferecendo uma plataforma intuitiva e acessível para facilitar a vida dos estudantes em fase pré-vestibular e de alunos do ensino médio que precisam de reforço escolar. A plataforma já conta com 1 milhão de alunos cadastrados e 40 milhões de aulas assistidas, que correspondem a 5 milhões de horas de conteúdo.

URGENTE: STF define a questão de pagamento de honorários advocatícios em ações de FUNDEF

Cabe agora aos Gestores regularizarem as suas contratações e agir de acordo com o Conselho Nacional do Ministério Público, que reconhece a possibilidade de se contratar escritórios para atuar especialmente em nome dos Entes Públicos

No final do ano passado, após longa discussão do judiciário, o SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL finalmente decidiu, em definitivo, pela possibilidade do pagamento dos honorários advocatícios em ações de FUNDEF.

Ao analisar o Recurso ARE nº 1050028 (Município de Ibimirim/PE), em novembro do último ano, o STF definiu que a vinculação dos Precatórios de FUNDEF a gastos com a Educação não significa a proibição do pagamento dos honorários aos advogados que atuarem nas ações judiciais.

Agora de forma categórica, o Supremo fortalece o seu já conhecido entendimento de processos anteriores, em que negou os pedidos do Governo Federal de proibir o pagamento aos advogados, a exemplo dos processos ARE nº 1.048.960 (Município de Pacatuba/SE) e RE nº 1.031.708 (Município de Brejo da Madre de Deus/PE).

Na prática, o STF apenas reconheceu o entendimento já pacificado pelo SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA de que é possível o pagamento dos honorários e que isso não caracteriza “desvio de finalidade” (ainda que os Precatórios de FUNDEF sejam verba da educação). Segundo o Tribunal, sem a atuação de advogados o Município jamais receberia um centavo sequer de crédito e a sua remuneração com parte desse valor não é “desvio de finalidade” (ex: REsp nº 1.516.636/PE, Município de Riacho das Almas/PE e REsp nº 1649857/PE, Município de Carpina).

Em relação à questão dos honorários, portanto, não há mais o que se discutir. Cabe agora aos Gestores regularizarem as suas contratações e agir de acordo com o Conselho Nacional do Ministério Público, que reconhece a possibilidade de se contratar escritórios para atuar especialmente em nome dos Entes Públicos (Recomendação CNMP nº 036/2016).

Fato é que os municípios e a cidadania, de qualquer forma, serão beneficiados com os créditos que tendem a mudar a face da educação pública no Maranhão.

ELEIÇÕES 2018: Maura Jorge segue recebendo apoio a sua pré-candidatura ao governo

Uma série de agendas nas comunidades, previstas para os próximos meses, prometem repercutir e reconfigurar o cenário na capital

A ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (Podemos), segue recebendo apoio a sua pré-candidatura ao governo do Maranhão.

Dessa vez foram ex-secretário de abastecimento e secretário adjunto de esporte de São Luis, Aldo Rogério, o ex-vereador, Ferreirinha, dono da Estrela do Som, uma das maiores e mais tradicionais radiolas de reggae da capital, que vitaminaram o projeto Maura Jorge governadora-19.

Nos últimos dias, Maura Jorge têm recebido inúmeras lideranças de São Luis, a exemplo do ex-secretário de abastecimento e secretário adjunto de esporte de São Luis, Aldo Rogério e do ex-vereador, Ferreirinha, dono da Estrela do Som, uma das maiores e mais tradicionais radiolas de reggae da capital.

Aldo Rogério (ex-PSB) assume a presidência do Podemos em São Luis e sairá candidato a deputado estadual pelo partido.

Ferreirinha, que já foi vereador em São Luis integra a equipe responsável pela popularização de Maura Jorge como pré-candidata a governadora na capital, coordenada por Correia Filho, secretário municipal do Podemos.

Uma série de agendas nas comunidades, previstas para os próximos meses, prometem repercutir e reconfigurar o cenário na capital.

É aguardar e conferir.

ELEIÇÕES 2018: Eliziane Gama agora tem lado. Parabéns! 16

Independente ou não de ser escolhida a segunda candidata de Flávio Dino ao Senado Federal, Eliziane Gama já escolheu o lado e campo políticos. Agora ela é Flávio Dino desde criancinha

Conta a lenda que “quem não vem pelo amor, vem pela dor”.

Parece que a nova postura política que a deputada federal Eliziane Gama (PPS) tenta adotar segue nessa toada.

A nossa querida e aguerrida irmã resolveu entrar o ano de 2018 disposta a colocar um ponto final no conceito que vinha se consolidando sobre a sua personalidade política, qual seja o de não ter lado, de ser escorregadia feita um peixe sabão e, por conseguinte, não passar confiança política a aliados e interlocutores – o Blog do Robert Lobato sempre foi um crítico fraterno a esse comportamento errante da popular-socialista.

Comenta-se que a congregação evangélica a qual integra foi a principal responsável pela mudança de postura de Eliziane Gama. E para começo de conversa, a primeira “prova” dada à deputada pelos pastores da igreja foi a dela fazer as pazes com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, também irmão em Cristo. A “prova” já está em curso.

Os mais desconfiados, ou maldosos, como queiram, avaliam que essa súbita mudança de Eliziane Gama tem a ver com o seu projeto de ser candidata ao Senado Federal nas eleições de outubro deste ano.

A desconfiança aumentou depois que a própria deputada declarou que a escolha do seus dois suplentes serão da escolha única e exclusiva do governador Flávio Dino. Que tal?

Bom, essa nova Eliziane Gama que emergiu a partir do ano novo pode até ter um pouco de apelo eleitoreiro em razão da pré-candidatura da irmã à senadora.

Porém, o Blog do Robert Lobato prefere acreditar que se trata de algo mais amplo e nobre, ou seja, independente ou não de ser escolhida a segunda candidata de Flávio Dino ao Senado Federal, Eliziane Gama resolveu ter lado e campo políticos.

Eliziane Gama agora é Flávio Dino desde criancinha.

Com ou sem Senado.

Parabéns, amiga!

As dez piores cidades do Brasil para empreender 4

Os rankings internacionais sobre competição e competitividade, mostram que o Brasil ainda não aprendeu o que é isso!

Alfredo Passos, via Administradores.com

O Brasil agora ocupa a 80ª colocação entre as nações avaliadas, após  atingir, no ano passado, sua pior posição na lista. Na América Latina, o Brasil só tem desempenho melhor que Guatemala, Argentina, Equador, Paraguai e Venezuela. O Chile continua liderando o ranking regional.

A melhora brasileira ocorreu em aspectos como combate à corrupção e pelo aumento da liberdade do judiciário, segundo o Relatório Global de  Competitividade 2017-2018.

Mas, pouco animador é a posição brasileira entre 137 países. Além disso tem-se municípios que os gestores públicos ainda fazem muito pouco.

Assim temos cidades com poucas vantagens para investidores e consequentemente para o empreendedorismo.

Maceió

Muito se fala em cidades que acolhem bem a atividade empreendedora, porém, é
possível apontar no Brasil capitais que não parecem tão receptiva a quem
deseja começar o negócio próprio. De acordo com o levantamento anual da
Endeavor sobre capitais mais empreendedoras do País, Maceió está na
última colocação, ou seja, é o lugar menos favorável para empreender.

Teresina
A capital do Piauí também está entre as piores cidades para empreender de
acordo com a Endeavor. “São cidades com estrutura bastante precária”,
aponta o coordenador de pesquisa e mobilização Endeavor e responsável
pelo levantamento João Melhavo. “Se olharmos para o ambiente regulatório
dessas cidades, percebemos um desafio gigante”, analisa.

Fortaleza
“Essas capitais têm como problemas comuns a falta de infraestrutura, a
distância dos grandes centros e problemas internos como falta de
segurança”, analisa Melhavo, que avalia capitais como Fortaleza
como locais ainda pouco favoráveis ao empreendedorismo.

Belém
A capital do Pará, também aparece no ranking da Endeavor como uma
cidade pouco favorável a empreendedores. Para Melhavo, um dos pontos
mais sensíveis dessas capitais são os marcos regulatórios, que são as
leis em relação a tributação, abertura e fechamento de empresas.
“O Brasil tem o sério desafio de toda hora mudar as regras do jogo.
Temos em média 200 mudanças a cada três anos no ICMS, o mesmo que uma a
cada quatro dias. Isso é uma loucura pra o empreededor”, comenta.

Cuiabá
Fora do Nordeste, região do País em que os índices de empreendedorismo são
desfavoráveis, a capital do Mato Grosso também encontra dificuldades
para atrair investidores, o que é, na perspectiva do especialista da
Endeavor, um fator que dificulta a vida do empresário. “O investimento
de risco, o venture capital, está distante dessas capitais. São cidades
em que o empreendedor tem menos condições de buscar investimento”,
analisa Melhavo.

São Luís
A segurança pública, ou ausência dela, é outro fator que influencia
diretamente na forma como uma cidade recebe o empreendedorismo. “Na
região Nordeste, as taxas de homicidios estão acima das do Sul e do
Sudeste”, avalia Melhavo sobre capitais como São Luís.

Manaus
“Uma coisa que poderia ser feita em curto prazo para a melhora nos índices
dessas cidades é uma otimização do ambiente regulatório”, comenta João
Melhavo. “Para se abrir uma empresa, leva-se em média 138 dias. São
quase 5 meses para você abrir um negócio. Isso é possível de ser
transformado”, avalia o especialista. Cidades como Manaus (foto),
enfrentam esse tipo de entrave, que as faz serem mal avaliadas.

Natal
Natal, a capital do Rio Grande do Norte, também aparece no ranking da Endeavor
como uma das cidades menos favoráveis ao empreendedorismo no Brasil.

Salvador
A capital baiana está entre as dez cidades brasileiras pouco receptivas a
novos negócios. Entre os critérios avaliados pela Endeavor para o
levantamento, estão qualificação profissional, índices de segurança
pública, burocracia e capacidade de atrair investimentos.

Aracaju
À frente das capitais citadas anteriormente, porém ainda com índices
negativos para o empreendedor, está Aracaju. Para Melhavo, é possível
reverter a pouca receptividade com ações de curto e longo prazo. “Rever
processos e simplificar burocracia são atitudes do poder público que em
pouco tempo podem melhorar muito a situação do empreendedorismo nessas
cidades”, pontua.

“Competição e competitividade são palavras que os políticos, especialmente os deputados federais e senadores, ainda não conseguiram alcançar seu real sentido”.

Fonte: Endeavor/Estadão.

ELEIÇÕES 2018: Famem exige participação em discussão sobre chapa majoritária de Flávio Dino

O presidente da entidade, prefeito Cleomar Tema, é um dos principais entusiastas e defensores da candidatura do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares ao Senado Federal

Tema leu documento e destacou a importância do movimento municipalista no Maranhão.

Liderada pelo prefeito Cleomar Tema, a Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), exige participação ativa e por dentro das discussões da montagem da chapa majoritária de Flávio Dino nas eleições de 2018.

Durante solenidade realizada no Palácio dos Leões nesta terça-feira (16) – e da qual participaram mais de 100 prefeitos, Tema leu uma espécie de “manifesto” cujo objetivo é inserir o movimento municipalismo no debate sobre o projeto de reeleição do próprio Dino e no pleito que definirá as duas vagas na chapa senatorial.

“A Famem, entidade representativa das cidades maranhenses, e que congrega prefeitos e prefeitas de todas as regiões do Maranhão, vem tendo papel fundamental no processo de fortalecimento do municipalismo. Portanto, nada mais justo que a entidade esteja inserida no contexto no qual será definido os cargos majoritários de 2018”, diz trecho do documento.

Presidente da FAMEM entregou a Flávio Dino homenagem.

O pleito da Federação foi elogiado por Flávio Dino, que reconheceu a representatividade da entidade no Maranhão e fora dele.

“A FAMEM possui um forte poder aglutinador das forças municipalista e o presidente Tema, pessoa por quem tenho muito carinho e admiração, vem executando um excelente trabalho. Trata-se de uma reivindicação mais do que justa”, afirmou o governador.

Uma das lideranças políticas mais expressivas e articuladas do estado, Tema é um dos principais entusiastas e defensores da candidatura do deputado federal e ex-governador José Reinaldo Tavares ao Senado Federal. Aliás, o prefeito de Tuntum é o idealizador do “Encontro da Gratidão”, evento promovido em homenagem a Zé Reinaldo como forma de reconhecimento da classe política ao trabalho desenvolvido pelo ex-governador em prol ao municipalismo maranhense.

O próprio Cleomar Tema é um nome lembrado para compor a chapa majoritária liderada pelo governador Flávio Dino, mas isso é assunto para outro momento.

Por que você deve ter muito cuidado com seus pensamentos

por Roberto Goldkorn, via Vya Estelar

Um dos livros que mais me impressionou foi o Formas Pensamento do Leadbeater, editado no Brasil pela Editora Pensamento.

Nesse trabalho o grande teósofo e clarividente inglês dizia que nossos pensamentos são coisas, têm uma concretude, têm forma, cores, cheiro e mobilidade.

O livro é ricamente ilustrado com as formas-pensamento que pairavam alguns instantes como nuvens sobre a cabeça que os havia gerado. Ódio, inveja, raiva, ressentimento, luxúria, devoção, etc. foram alguns dos pensamentos desenhados e analisados pelo autor.

Acredito nisso, embora tenha alguma dificuldade de aceitar aquela miríade de formas, cores e dinâmicas. A minha leve descrença se deve ao fato de que ninguém mais, mesmo os mais respeitados videntes e gurus desenharam as formas-pensamento com tanta riqueza de detalhes. E tenho sempre muita dificuldade com diagnósticos únicos, com exclusividades.

De qualquer forma não há razão para desacreditar que nossos pensamentos tenham uma materialidade uma vez que já sabemos que toda matéria é basicamente energia.

Muitas pesquisas feitas por cientistas que nada têm de esotéricos, mostram que pensamentos ou produções mentais podem ser comunicadas e até criar efeitos físicos em objetos distantes.

A nossa mente está constantemente criando pensamentos em sua imensa maioria flashes fugazes (não será redundância?) que se dissipam no éter quase tão rápido quanto foram gerados.

Mas muitos pensamentos são criados por fortes e densas emoções. São os chamados pensamentos “pesados”. Esses ficam como nuvens carregadas, gordas e não se dissipam rapidamente, até por que são pesados e são realimentados pela fonte emocional que os gerou. Quando uma pessoa pensa com ódio e alguém, em geral existe um fato gerador externo (que permanece ativo) e uma filial interna que de fato gera o pensamento-ódio. O mesmo acontece com o pensamento-medo, e toda a “família Adams” de pensamentos destrutivos que nem é preciso mencionar.

Esses filhos das nossas paixões e febres emocionais, são entre tantos malefícios, causadores dos bloqueios da nossa capacidade psíquica, ou seja da nossa mediunidade. Eles ocupam um espaço de comunicação interna e às vezes externa por onde o fluxo de informação mediúnica deveria passar. Claro que estou me referindo a imensa maioria dos mortais. Grandes médiuns, grandes videntes também foram pessoas que trepidavam de paixões, e eram usinas ferozes de produção de pensamentos “obesos e sanguíneos”. Mas esse é outro texto, ou como diria meu pai, “são outros quinhentos”.

Meu alvo aqui é o sujeito comum, eu e você que está lendo agora. Algumas pessoas durante meus cursos de desenvolvimento de sensitividade me perguntam: Por que não tenho dons psíquicos? O que fazer para tê-los? Eu devolvo a pergunta e digo: O que é que você está fazendo para não tê-los?”

Posso dizer sem medo de estar sendo hipócrita, que todos nós temos algum grau de mediunidade. Todos estamos constantemente enviando e recebendo mensagens de fora da área intelectual de nossa mente, e até do espaço psíquico coletivo. O que acontece para que nada disso seja registrado e aproveitado? As grossas nuvens de pensamentos tenebrosos, que geramos em resposta a estímulos externos/internos, frutos de nosso analfabetismo emocional. Mas a coisa ainda pode ser pior que isso. Além de bloquear a nossa criatividade, muitas vezes estimulada por aliados psíquicos e espirituais, os pensamentos trovejantes podem, ao contrário, servir de antena para comunicações que lhes sejam afins.

Já escrevi nesta coluna há muitos anos, um artigo chamado Abandonando o Palco, sobre o que acontece no processo dos suicidas. Os pensamentos autodestrutivos gerados podem eventualmente atrair programas psíquico-espirituais de suicidas que se deram bem (conseguiram seu intento) e querem arrastar outros para seu inferno privê.

Nessa toada, os pensamentos de ódio, além de funcionarem como rolha impedindo o fluxo de comunicação saudável, também sintonizam seu criador com as estações da rádio Ódio & Rancor. Essa rádio vai reforçar o apetite dessa “coisa” por mais alimento-ódio, e isso pode acabar sendo um monotema sinistro na vida desse indivíduo. Assim o criador se une de forma simbiótica a criatura de maneira quase idêntica ao processo do vício e pimba, temos um refém, um prisioneiro de um inferno particular em vida.

Na Bíblia o rei Saul entra em pânico porque sente que “deus o abandonou, e não fala mais com ele, nem através das cartas, nem em sonhos…” e parte para em desespero consultar uma “feiticeira” que nada mais é do que uma médium, para que “lhe traga dos mortos o rei Samuel para orientá-lo”.

Minha interpretação dessa passagem não tem as piruetas de alguns exegetas, e é simples. O medo, (e outros sentimentos e emoções pesadas) bloqueou a comunicação de Saul, não com Deus, mas com seu próprio oráculo interno e com o Inconsciente Coletivo.

Saul como a maioria dos mortais resolve pegar um atalho, ao invés de olhar para si próprio em busca do curto-circuito.

Produzir pensamentos carregados de eletricidade e potencial destrutivo, é a maior razão do bloqueio de nossa sensitividade, é a explicação do porquê perdemos incontáveis tesouros de informações que poderiam enriquecer e libertar nossas vidas.

A criação e manutenção desses monstrengos mentais se constitui numa prisão sem grades, num sobrepeso que nos faz vergar; prejudica a nossa mobilidade, rouba a nossa liberdade e nos empobrece como seres destinados à Luz.