O Tribunal de Justiça foi induzido ao erro, afirma Zé Inácio após afastamento do prefeito de Governador Nunes Freire

Contra o golpe que estão orquestrando ao prefeito Indalécio, o Gago (PT) de Governador Nunes Freire, o deputado Zé Inácio (PT) se manifestou na sessão plenária desta quinta-feira 21/06, na Assembleia Legislativa.

Em decisão proferida pelo Desembargador do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, Luiz Gonzaga Almeida Filho, foi determinado o afastamento do prefeito Gago do cargo, acatando o pedido da promotora Laura Amélia. A alegação é que ele não estaria apto para a função.

Zé Inácio rebateu a decisão, relembrando que Indalécio foi empossado legitimamente pela Câmara Municipal. E só retornou ao cargo quando estava em pleno gozo de suas funções. “Ele estava vistoriando obras, fez o pagamento do funcionalismo público, recuperou as principais ruas da cidade, colou o hospital para funcionar com medicamentos na farmácia. Estive lá no último domingo, quando foi realizado um grande ato político pelo prefeito, e testemunhei o quanto ele é querido e o quanto ele estar totalmente apto para continuar a exercer seu mandato”, alegou.

Para o parlamentar, o Tribunal de Justiça foi induzido ao erro, visto que a decisão dada pela segunda instância foi baseada em fatos ocorridos em meses anteriores, ao reestabelecimento do prefeito. “O TJMA foi induzido ao erro, já que consta nos autos o laudo médico atestando a capacidade plena do Gago. O Tribunal o afastou para solicitar a perícia. E por que não agiu como o juiz da primeira instância, que solicitou o laudo médico sem pedir seu afastamento do cargo??”, questionou Zé Inácio.

Esse golpe político que estar sendo orquestrado via judiciário pelo vice-prefeito Josimar Alves de Oliveira, é semelhante ao golpe dado na presidenta Dilma Rousseff. “Não vamos aceitar esse golpe do vice-prefeito, que está sendo feito igualmente como fizeram com a presidenta Dilma, pois o Gago estar em pleno gozo de suas capacidades mentais e com total condições para realizar a gestão do município. Mas não tenho dúvida que esse erro será imediatamente corrigido e a justiça reestabelecida. Espero que o Tribunal reveja sua decisão, faça justiça e que prevaleça a vontade do povo, que o elegeu com mais de oito mil votos”, disse.

BEQUIMÃO: Prefeito Zé Martins desmonta fake news produzido nos porões da Secom e ainda enquadra Flávio Dino 4

Em um bem fundamento direito de resposta, blog amilhado do Palácio dos Leões teve que publicar a verdade sobre a chegada das estruturas da ponte Centra-Bequimão e ainda foi obrigado a expor a perseguição do governador Flávio Dino ao município de Bequimão.

Em um bem fundamentado direito de resposta, o prefeito de Bequimão, Antonio José Martins (MDB), mais conhecido como Zé Martins, matou dois coelhos numa lapada só. Explica-se.

Através de um blog alugado pelo Palácio dos Leões, cujos membros do governo teriam até a senha de acesso para publicar o que bem quiserem, adversários do prefeito Zé Martins inventaram que ele teria impedido a “Passagem de estrutura da ponte pelo centro da Bequimão”.

A ponte em questão é que a liga Central a Bequimão que o governo Flávio Dino prometeu começar as obras logo no primeiro ano da sua gestão, mas só agora, nas vésperas das eleições, que resolveu fazer um factoide miserável com entrega de estruturas metálicas numa cena dantesca onde carretas aparecem como se fossem “outdoors ambulantes” com propagandas do governo, no que acertadamente o competente jornalista Gilberto Léda denominou de “VLT da Baixada”, numa referência a entrega do lendário VLT do ex-prefeito João Castelo que chegou com pompas em São Luis e hoje apodrece em algum depósito da cidade.

Pois bem. No direito de resposta que o blog palaciano foi obrigado a publicar, Zé Martins faz o devido esclarecimento sobre o que de fato ocorreu quando da chegada das tais estruturas nos “outdoors ambulantes” e ainda chama atenção para a realidade que o município de Bequimão enfrenta em termos de perseguição do governo Flávio Dino, em particular na área da saúde já que, segundo afirma o prefeito no seu pedido de resposta, o governo está “se omitindo em repassar quase 2 milhões de reais ao Município de Bequimão.

Em suma: além de desmontar o fake news do blog amilhado, o prefeito Zé Martins ainda enquadrou o governador Flávio Dino. Toma!

A seguir, a íntegra do direito de resposta assinado pelo prefeito Antonio José Martins, reconhecido como um dos melhores prefeitos não apenas da Baixada, mas do Maranhão. Confira.

Senhor jornalista,

A respeito da matéria “ALIADO DE ROSEANA IMPEDE PASSAGEM DE ESTRUTURA DA PONTE PELO CENTRO DE BEQUIMÃO”, vimos, nos termos do Art. 5º, V da Constituição Federal c/c art. 2º, da Lei nº. 13.188/2015, e ainda, nos termos do art. 58 da Lei 9.504/1997, sem prejuízo de outras ações de caráter civil e penal, REQUERER

DIREITO DE RESPOSTA, que seque nos termos seguintes:

A “matéria” jornalística do blogue, na intenção clara de fazer proselitismo barato, por ignorância ou má-fé, descumpre a principal missão do jornalismo sério: bem informar os seus leitores sobre os fatos.

Como é de conhecimento de todos, 19 de junho é festejado o aniversário do Município de Bequimão, que ontem fez 83 anos de emancipação politica.

E, para festejar a data, muito querida por todos bequimãoenses, a prefeitura municipal, como tem feito todos os anos, programou uma série de eventos que se desenvolveram durante todo o dia no cento da cidade e nas principais vias, como corridas, ciclismo, shows, e diversas outras atividades ao ar livre.

Visando garantir a segurança dos participantes das festividades, a Guarda Municipal foi orientada a interditar, durante todo o dia, o tráfego de veículos nas vias do centro destinadas à comemoração, somente permitindo a passagem dos residentes, e ainda a assim, com velocidade controlada, em veículos pequenos.

Por conta disso, a guarda orientou o comboio com o material de construção para ponte Bequimão/Central do Maranhão – obra essencial para a região –, fosse feito por uma via alternativa, e não pelo centro da cidade, que àquela altura se encontrava tomado pelas atividades festivas alusivas ao aniversário da cidade.

O prefeito de Bequimão, Antonio Martins, diferente de uns e outros, roga pelo desenvolvimento da região, e nunca se furtou as iniciativas do Governo Estadual em beneficio da população, por conta de questões politicas. Muito pelo contrário, sempre que foi chamado participou das mesmas.

É assim, firme nos interesses da população que mantém todos os serviços de saúde do Hospital Municipal, embora o Governo Estadual esteja se omitindo em repassar quase 2 milhões de reais ao Município de Bequimão. Aliás, este ano de 2018, até a presente data, não houve um único repasse aquela casa de saúde, prejudicando não apenas a população de Bequimão, mas, também, dos municípios vizinhos. Esta sim, um atitude coronelista e incompatível com a democracia que vivenciamos em pleno Século XXI.

Acreditamos que o jornalista, ao produzir uma matéria sem se inteirar de todos os fatos, e procurar fazer proselitismo politico com fatos que não conhece, presta um péssimo serviço à população ou a quem lhe encomendou a matéria.

Atenciosamente,
Antonio José Martins.
Advogado, no exercício do cargo de Prefeito Municipal.

PINDARÉ-MIRIM: Dr Leonardo Sá denuncia transporte irregular de carne no município

O pré-candidato a deputado estadual Dr Leonardo Sá teve acesso a uma grave denúncia feita por moradores do município de Pindaré-Mirim. No município foi flagrado na tarde de segunda-feira (18), na porta do matadouro municipal, responsável pelo abastecimento de carne bovina na cidade, a irregularidade e o descaso no transporte da carne que saí do matadouro para a mesa do cidadão.

Na imagem é possível perceber o descumprimento de uma regra crucial para o transporte seguro de peças de carne, onde a carcaça é manuseada sem que tenha proteção plástica, como determina a Portaria 90, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

“Percebe-se claramente que o funcionário encarregado leva a mão diretamente sobre a carne, abrindo espaço para a contaminação do alimento, que resulta em alterações na cor, textura e sabor da carne, além de diminuir a validade perecível do alimento, e ser mais propício para a proliferação de bactérias nocivas à saúde e que pode levar à transmissão de doenças ao consumidor”, comenta Dr Leonardo Sá.

Além de tudo a carne está sendo transportada em um veículo aberto com temperatura que ultrapassa os 25 graus e que apresentava má condições, como sujeira, exposição ao ar livre, e a carne encostando na parte interna sem proteção e sem fiscalização, fiscalização essa que deveria ser feita por um veterinário da Inspeção Municipal da Secretaria de Agropecuária e Abastecimento do município.

Sabe o que gera engajamento? Humor

A palavra de lei do brasil é: a zoeira never ends. Seguir nesse caminho requer destreza – e não é para todas as empresas – mas pode gerar ótimos resultados

Jorge Albuquerque, Administradores.com

Se você não é bombardeado por mensagens, vídeos e gifs engraçados, inúmeras vezes ao dia, você certamente está morando fora do país e não interage conosco. Você pode até pensar que isso é novidade, coisa da geração atual e tudo mais, entretanto, ao meu ver, só está agora nos meios digitais o que o brasileiro sempre foi: uma pessoa divertida.

Essa “pegada” da comicidade está tão forte e enraizada que começou a chegar até nossas empresas. Elas agora utilizam memes, fazem referência à cultura pop e possuem informalidade na comunicação. Isso tudo, provavelmente, graças a uma percepção de dados de mercado, enxergando grande potencial nas novas formas de humor desenvolvidas pelas redes sociais.

Você acha que essas empresas fazem isso apenas por comodismo ou achar engraçado? Funcionários “normais” até que poderiam fazer por esses motivos, mas essas ações vêm da diretoria e visam apenas uma coisa: lucro. A comicidade, entretenimento e informalidade trazem engajamento dos usuários e repercussões na mídia.

Palavras como repercussão, impacto e engajamento estão sempre atreladas ao conceito de SEO, termo em inglês para Search Engine Optimization. Em português significa otimização para mecanismos de busca.

Aliado a uma tendência mundial da informalidade, downsizing, startups, jovens irreverentes, além de boa parte das maiores empresas do mundo seguirem essa linha (como Facebook, Google e Netflix), criamos um mercado, pelo menos a nível B2C, bastante dinâmico e engraçado.

Acredito que, junto ao humor, conteúdos sobre conflitos (notícias, fofocas, problemas) e celebridades (atores, atletas, blogueiros) fazem um tripé das maiores buscas, curtidas e compartilhamentos dos tempos atuais. Se existir uma notícia sobre Neymar terminar com Bruna Marquezine e uma foto engraçada, temos certamente uma vaga garantida no Google Trends.

Isso nada mais é do que as empresas surfando na onda dos conteúdos virais. Elas não estão “inventando a roda”, atrelar a imagem de produtos e/ou marcas à astros e celebridades já é uma estratégia batida. O diferente, dessa vez, são duas coisas: ver grandes varejistas, indústrias e empresas sérias “apelando” para a comicidade e a importância que o humor vem tomando à medida que a internet ganha força.

Fazer uma propaganda afirmando a qualidade do seu produto, todos seus benefícios e um preço matador pode não trazer tanto engajamento quanto uma postagem usando um clássico meme com Rodrigo Hilbert e sua perfeição.

O humor e a informalidade trazem as empresas para mais perto de seus usuários. A não ser que você esteja vendendo conteúdos para classe A++ Plus VIP, boa parte da sua comunidade vai entender as suas referências e as repercussões, se a estratégia for bem executada, será bastante positiva.

Antigamente, seriedade era sinônimo de profissionalismo. Padrões, elegância, etiqueta estava atrelado a tudo que era bom, a informalidade sempre remetia a coisas baratas, de uma qualidade normal ou ruim e, em resumo, coisa de empresa pequena. Hoje em dia, não é que houve uma inversão, mas agora propagandas engraçadas e ações de marketing são feitas por empresas bilionárias também!

Assembleia Legislativa premia vencedores do 41º Festival Guarnicê de Cinema em três categorias

Moraes (Agência Assembleia)

A Assembleia Legislativa do Maranhão entregou premiação aos vencedores do 41º Festival Guarnicê de Cinema, durante a cerimônia de encerramento do evento, realizada no último sábado (16), no Cine Praia Grande, no Centro Histórico de São Luís. A diretora adjunta de Comunicação da Alema, jornalista Sílvia Tereza, representou o Parlamento Estadual.

O Festival Guarnicê de Cinema aconteceu entre os dias 9 e 16 de junho, coordenado pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), por meio do Departamento de Assuntos Culturais (DAC/PROEXCE), com apoio da Assembleia Legislativa, que premiou os melhores nas categorias documentário, vídeo e filme em curta-metragem.

O “Prêmio Cinematográfico Assembleia Legislativa do Maranhão”, subdividido em “Prêmio Erasmo Dias”, “Prêmio Mauro Bezerra” e “Prêmio Bernardo Almeida”, foi entregue para Taciano Dourado Brito, vencedor das categorias melhor curta (“Prêmio Erasmo Dias”) e melhor documentário (“Prêmio Mauro Bezerra”), pelo filme “Marina”, e para Daniel Drummond, vencedor da categoria melhor curta de ficção (“Prêmio Bernardo Almeida”), por “A Capataz”. Cada um dos prêmios corresponde a dez salários mínimos. Daniel Drummond não compareceu ao evento e nem enviou representante, mas receberá em outra oportunidade.

Taciano Dourado Brito, vencedor de duas categorias, recebeu as premiações das mãos da diretora adjunta de Comunicação da Assembleia Legislativa, Silvia Tereza. “A Assembleia Legislativa apoia o Festival Guarnicê de Cinema por considerá-lo de suma importância para o Brasil. E não somente por apresentar um panorama da produção audiovisual brasileira, com a participação de cineastas e produtores de alta qualidade, mas, sobretudo, por também destacar o trabalho produzido no Maranhão nessa área e revelar muitos talentos, além, claro, de auxiliar na circulação de obras de cineastas de todo o Brasil”, disse.

Além das premiações, foram homenageadas a cineasta Anna Muylaert, a produtora Ariadine Mazzetti, a realizadora Edna Fujii e Maria Raimunda, que frequenta o festival desde as primeiras edições, ainda como Mostra Super 8 de Cinema.

Devagar, quase parando…

Por Eden Jr.*

Quando o primeiro Relatório de Mercado Focus – elaborado pelo Banco Central com base na opinião semanal das principais instituições financeiras do país – foi lançado no início do ano, dia cinco de janeiro, a aposta era de que a economia crescesse 2,69% em 2018, isso depois de ter aumentado 1% no ano passado. Porém, a divulgação pelo IBGE, no final de maio, da expansão de apenas 0,4% no primeiro trimestre, colocou sérias dúvidas sobre a real capacidade de evolução do nosso Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. Uma série de incertezas rondam o cenário, dificultando ainda mais os prognósticos otimistas para a nossa economia.

Os drásticos efeitos da greve dos caminhoneiros, encerrada no início de junho, não foram captados nessa última medição do PIB, mas seguramente terão severos efeitos sobre o desempenho do segundo trimestre, bem como sobre o ano como um todo. Por conta da paralização, o Banco Santander reduziu a expectativa de crescimento do PIB para o segundo trimestre de 0,8% para 0,2%. O Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas projeta um recuo de 0,2% da atividade econômica em 2018, em razão do movimento. O Banco Itaú crê que agora o país vá crescer 1,7% e não 2% como previa anteriormente.

O clima negativo vem contaminando o mercado de ações. O Ibovespa, indicador que reúne as ações mais negociadas da Bolsa de Valores de São Paulo, vem registrando sucessivas quedas. No ano, o Ibovespa caiu 6,5%, e entre os dias 14 de maio e 14 de junho, regrediu 16,2%, indicando que o ambiente se deteriorou no último mês. O ciclo de baixa das ações está diretamente ligado às perspectivas ruins para a economia brasileira, que se instalaram com força nas últimas semanas e reflete o pessimismo dos investidores. Fatores como: a manifestação dos caminhoneiros, possibilidade de greves em empresas públicas – como a da Eletrobrás –, alta do dólar e cenário incerto para as eleições, são apontados como determinantes para o desânimo do mercado, o que retroalimenta as incertezas e inibe novas possibilidades de negócios.

A alta do dólar tem sido um capítulo à parte no drama brasileiro. É esperado que o ano eleitoral cause estresse e leve à oscilação na divisa americana. Desde o início do ano, o dólar vem se valorizando perante boa parte das moedas, mas nas últimas semanas, com a atmosfera pessimista que assola a nossa economia, esse processo tem se intensificado. De primeiro de janeiro até o dia 14 deste mês o real se desvalorizou cerca de 14,9% em relação ao dólar, e entre 14 de maio e 14 de junho, retrocedeu 5%. Essa dinâmica causa embaraços, pois acaba pressionando a inflação, porque boa parte dos produtos comercializados têm componentes cotados em dólar. Situação que pode levar a um aumento na taxa de juros básica da economia (Selic), atualmente em 6,5%, na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, marcada para os dias 19 e 20 deste mês. Um movimento de alta nos juros, torna os empréstimos e financiamentos mais caros, fato que atrapalha as vendas, reduz a produção, o emprego e dificulta a retomada do crescimento.

No contexto do dólar, uma péssima notícia veio dos Estados Unidos nesta quarta-feira, dia 13. O Fed, o banco central americano, elevou a sua taxa de juros para o intervalo entre 1,75% e 2%. O procedimento foi para conter a inflação do país, que vem aumentado em razão da atividade econômica, que está em plena ascensão, inclusive o índice de desemprego dos EUA, de 3,8%, é o menor em 18 anos. Foi a sétima alta seguida dos juros estadunidenses desde 2015, e há perspectiva de mais duas elevações, o que pode fazer com que os juros americanos cheguem ao intervalo entre 2,25% e 2,50%. Este quadro agrava ainda mais a tendência de desvalorização do real, dada a fuga de dólares para aplicação numa economia mais sólida, como a norte-americana. E a escassez da moeda americana no Brasil provoca alta da cotação do dólar. O nosso Banco Central tem feito operações com swap cambial – equivalente à venda futura de dólar – para tentar brecar a subida do dólar. Só nesta quinta-feira o BC injetou US$ 4,5 bilhões para acalmar o câmbio, e pode colocar mais US$ 10 bilhões de dólares nos próximos dias, nessa empreitada de conter a desvalorização do real.

Contudo, é da esfera política que vem os sinais de maior instabilidade. Recente pesquisa divulgada pelo Datafolha revela o crescimento de Jair Bolsonaro (PSL) e Ciro Gomes (PDT) na corrida presidencial. Nomes que causam dúvidas quanto à implementação de um programa reformista, especialmente na área fiscal, em que os déficits se sucedem ano a ano. Bolsonaro tem um histórico parlamentar de rejeição a medidas de disciplina fiscal, que causam antipatia no eleitorado. Já Ciro apresenta comportamento político errático, indo do espectro da centro-direita à esquerda, na qual está mais ligado recentemente. Até ano passado, o político do PDT afirmava que não havia déficit previdenciário – apesar dos cálculos oficiais apontarem um rombo na Previdência de R$ 268 bilhões em 2017 (INSS mais Regime dos Servidores Federais).

O presidente Temer, e seu entourage, são atingidos por acusações de corrupção quase que semanalmente. Circunstância que mina o arsenal de medidas de que podem lançar mão para alavancar a economia, dada a absoluta ausência de credibilidade de que dispõem. Como um dos últimos recursos para animar o cenário, esta semana o governo ampliou o saque das contas do PIS/Pasep, para colocar R$ 30 bilhões na economia. É pouco provável que resultados positivos venham rapidamente, tanto que agora as previsões apontam para aumento de apenas 1,5% do PIB em 2018. Muito aquém do que precisamos.

*Doutorando em Administração, Mestre em Economia e Economista (edenjr@edenjr.com.br)

Otimista ou pessimista?

A reclamação é um hábito na sua vida? Leia o artigo para conferir se deseja transformar a sua comunicação e ganhe o acesso ao meu e-book sobre discurso positivo.

por Aurea Regina de Sá, via Administradores.com

Talvez você diga que depende do ponto de vista, das condições de temperatura e pressão, mas eu lhe digo que é uma questão de decisão: afinal, o que você deseja ver?

Então, vamos às definições para começar o debate:

OTIMISMO é uma atitude mental que reflete uma crença ou esperança de que o resultado de algum esforço específico, ou resultados em geral, será positivo, favorável e desejável.

PESSIMISMO também é uma atitude mental de pessoas que antecipam resultados indesejáveis de uma determinada situação ou acreditam que coisas desfavoráveis vão acontecer na vida mais do que as favoráveis.

Ora, mas se os dois tipos de humor são atitudes mentais, que tal trabalhar a mente para que ela evite direcionar você para o lado mais pessimista? A PNL – Programação Neurolinguística – propõe dinâmicas que podem favorecer essa atitude mental positiva, se é o que você deseja. Uma delas é questionar a mente! Isso mesmo, você pergunta pra sua mente por que motivo ela só reclama, só vê o lado negativo de tudo e só conclui que nada vai dar certo antes mesmo de você tentar. Perceba se essas objeções da mente não estão deixando você paralisado, sem ação, sem iniciativa. Analise se esse comportamento não prejudica você e seu desenvolvimento como pessoa e profissional.

Mas, independente da opção pelo otimismo ou pessimismo, há também a questão do hábito, ou seja, alguém só vê o lado negativo porque sempre fez isso, porque aprendeu com a família, e se resolver analisar mesmo pode nem saber direito por que tem essa mania. Bom, hábitos são aprendidos e podem ser reciclados. A base de sustentação disso é, primeiro, reconhecer o que há de positivo em você. Então, eu vou te desafiar a fazer uma lista dos seus pontos positivos. Pegue um papel e uma caneta AGORA e liste tudo, tudo mesmo que você faz bem. Inclua seus comportamentos e qualidades. Sugiro que chegue a 70 itens! Uau, vale a pena, pode acreditar. Para isso dar certo é preciso estar ATENTO, ACORDADO, ANTENADO para ver o que é real, o que existe mesmo e não o pensamento negativo que às vezes nem existe de verdade.

Um dos benefícios imediatos de reconhecer o seu lado positivo será refletido no seu vocabulário. Palavras de reclamação, semblante desanimado e falta de iniciativa logo dão lugar a uma postura positiva e propositiva que vai estimular outra visão de mundo e outros resultados também.

Para colaborar com essa mudança de comportamento que vai refletir na sua comunicação, eu tenho um presente pra você. É o ebook 5 DICAS PARA USAR A COMUNICAÇÃO A FAVOR DA FELICIDADE, que eu escrevi baseada na minha realidade e na minha decisão por mudar meus comportamentos. É só você enviar um e-mail pra mim (contato@aureareginadesa.com.br) e dizer que deseja receber, e eu envio o material gratuitamente pra você.

Estamos combinados? Quero ver que decisão você vai tomar agora!

Aurea Regina de Sá
Aurea Regina de Sá é Coach de Comunicação Pessoal, especializada em Media Training, treinamento que capacita profissionais que interagem com a imprensa. Com formação em PNL – Programação Neurolinguística, Aurea ministra cursos de Comunicação para empresas públicas e privadas de todo o país. Autora do audiolivro Guia do Porta-Voz: 99 dicas para aparecer bem na imprensa, ela é referência na mídia, já tendo sido entrevistada no Programa do Jô, UOL, Folha de S. Paulo, Revista Época, Valor Econômico, CBN, etc. Lançou recentemente o livro sobre Media Training: BACKSTAGE, à venda em www.editoracomunica.com.br/loja

SANTA RITA: Prefeitura implanta programa Primeira Renda

O prefeito Dr Hilton Gonçalo cumpriu mais uma promessa de sua campanha. Na quarta-feira (13), a Prefeitura de Santa Rita implantou mais um importante programa de geração de renda no município –  Primeira Renda. A iniciativa surge com o objetivo de trazer desenvolvimento e avanço social no município.

O Primeira Renda é desenvolvido em duas etapas e consiste primeiramente em promover capacitação profissional para pessoas maiores de 18 anos, de ambos os sexos, junto a isso, a Prefeitura de Santa Rita disponibilizará uma bolsa auxílio para cada aluno durante o período de capacitação.

Na segunda etapa, após a conclusão dos cursos, os alunos serão encaminhados para a Secretaria de Emprego e Renda com a finalidade de inserção no mercado de trabalho, através de políticas públicas de geração de renda. Neste primeiro momento, a Prefeitura de Santa Rita oferece o curso de Montagem e Manutenção de Microcomputadores.

“Diferente do Bolsa Família que ajuda na manutenção nos primeiros anos da vida no ensino básico, aqui estamos criando um programa complementar que visa a capacitação técnica ou nível superior, assim garantimos mão-de-obra qualificada em Santa Rita e dinheiro circulando”, relatou Hilton Gonçalo.

O lançamento do programa aconteceu no Centro de Inovação e Capacitação Profissional de Santa Rita. Na ocasião, o prefeito Dr Hilton Gonçalo realizou as primeiras inscrições e acompanhou as primeiras orientações da Semed através do secretário de Educação – o professor Paullo Márcio.

Para maiores informações e inscrições, os interessados devem se dirigir à Secretaria de Educação de Santa Rita portando documentos de RG, CPF e comprovante de residência.

Prefeita Karla Batista comemora assinatura de decreto que regulamenta Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais

A prefeita Karla Batista foi uma líder destacada na luta por esta conquista que vai beneficiar milhares de famílias ao longo das cidades cortadas pela Estrada de Ferro do Carajás, controlada pela Vale do Rio Doce. Além de prefeita, Karla é presidente do Consórcio Intermunicipal Multimodal (CIM)

Prefeita Karla Batista, ladeada pelo deputado Cléber Verde e o senador Roberto Rocha: “Uma grande vitória aos municípios que não recebiam nenhum centavo até hoje pela exploração do minério que passa dentro das nossas cidades”.

A prefeita do município de Vila Nova dos Martírios, Karla Batista (PSDB) comemorou a assinatura do decreto presidencial que regulamenta as novas regras para a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (CFEM).

Em cerimônia ocorrida no Palácio do Planalto com a presença de ministros, senadores, deputados federais, prefeitos e autoridades ligadas à atividade da mineração, na terça-feira (12), enfim os prefeitos dos município não produtores, mas que são impactados pelo transporte, operações de embarque e desembarque, ou ainda, para localidades com pilhas de estéril, barragem de rejeitos e instalações serão beneficiados com 13% dos royalties da CFEM.

A prefeita Karla Batista foi uma líder destacada na luta por esta conquista que vai beneficiar milhares de famílias ao longo das cidades cortadas pela Estrada de Ferro do Carajás, controlada pela Vale do Rio Doce. Além de prefeita, Karla Batista é presidente do Consórcio Intermunicipal Multimodal (CIM), daí que há um gosto duplo por essa vitória que, em verdade, é uma vitória de todos os prefeitos e prefeitas envolvidos na causa.

“A palavra de hoje é de gratidão ao senador Roberto Rocha e aos deputados presente. Entendemos que é uma grande vitória aos municípios que não recebiam nenhum centavo até hoje pela exploração do minério que passa dentro das nossas cidades, mas que não deixa nada para a população mais necessitada e carente”, afirmou a prefeita-presidente.

Mais ação do senador Roberto Rocha

Dentro desse percentual, 50% serão destinados exclusivamente para municípios não produtores, mas que são cortados por ferrovias. Essa alíquota foi assegurada pelo senador Roberto Rocha (PSDB-MA), após longa articulação política junto com o Governo Federal, que inicialmente iria contemplar com apenas 25% para localidades não produtoras. Com a fração maior, os municípios maranhenses cortados pela Estrada de Ferro Carajás serão finalmente contemplados de forma mais justa, após 32 anos de luta e esforços.

A partir agora, 23 cidades do Maranhão que são severamente prejudicadas por sucessivos impactos ambientais causados pela poluição e a população com o pó do minério serão recompensadas com recursos que vão reforçar a saúde pública, educação, segurança e melhorias em infraestrutura urbana. Estamos hoje fazendo uma correção de uma injustiça que acontece há mais de 30 anos no Estado”, destacou o senador Roberto Rocha.

O parlamentar maranhense disse ainda que “as novas regras estimulam novos investimentos em regiões onde apenas são deixados rastros de poluição do minério de ferro, proporcionando um novo momento de desenvolvimento nessas localidades”.

Confira os municípios maranhenses contemplados: Açailândia, Alto Alegre do Pindaré, Anajatuba, Arari, Bom Jardim, Bacabeira, Bom Jesus das Selvas, Buriticupu, Cidelândia, Igarapé do Meio, Itapecuru Mirim, Itinga do Maranhão, Miranda do Norte, Monção, Pindaré-Mirim, Santa Inês, Santa Rita, São Francisco do Brejão, São Pedro da Água Branca, São Luís, Tufilândia, Vila Nova do Martírios, Vitória do Mearim.