Só uma ousada política de investimentos privados pode tirar o MA da pobreza extrema

Desgraçadamente, ao invés de atentar para essa realidade, temos um governante que prefere procurar culpados no passado (José Sarney) e já começa projetar culpados no futuro (Jair Bolsonaro).

Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Em apenas um ano, o Brasil passou a ter quase 2 milhões de pessoas a mais vivendo em situação de pobreza. A pobreza extrema também cresceu em patamar semelhante. É o que mostra a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada nesta quarta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os estados, o Maranhão possui o maior percentual de pessoas em situação de pobreza extrema . Segundo o IBGE, cerca de 54,1% dos maranhenses vivem com menos de R$ 406 por mês.

Os dados do IBGE sobre o Maranhão revelam que a nossa classe dirigente ainda não entendeu o nosso estado, desconhece, ignora ou simplesmente não se interessa pelas potencialidades e riquezas naturais deste grande e virtuoso pedaço de chão brasileiro. Ou é muita incompetência.

Quando ganhou a eleição para o governo em 2014, o agora governador Flávio Dino (PCdoB) prometeu “inaugurar o capitalismo no Maranhão” uma vez que, segundo ele, estaríamos ainda na idade média do ponto de vista econômica.

Passados quatro anos de gestão, hoje governador reeleito, e o comunista ao invés ter pegado efetivamente as rédeas do governo e imprimido um novo modelo de governança moderno, criativo e eficaz, não! Optou por uma gestão tímida, apequenada, fraca e que não apresenta quaisquer resultados reais que apontem para um mudança socioeconômica do Maranhão.

Flávio Dino tem revelado-se apenas um bom “chefão” que impõe o medo entre os seus colaboradores ao cobrar trabalho deles e somente isso. Não consegue liderar equipes focadas em resultados e, por conseguinte, incapaz de liderar o processo de desenvolvimento do Maranhão porque não há um plano, não há planejamento de nenhum tipo.

De toda essa mediocridade que habita o Palácio dos Leões o que sobra são os abusos no aumento de impostos; a farra do uso da máquina administrativa em tempos de eleição; nomeações sem critério algum como no caso dos capelães; dinheiro público torrado na fogueira da propaganda/publicidade, enfim, um conjunto de malversações dos recursos do povo não para um projeto de sociedade ou de Estado, mas tão somente para projeto de poder!

Não há milagre: só uma ousada e arrojada política de investimentos de capital privado pode tirar o Maranhão desse quadro de pobreza extrema, caso contrário não haverá um ambiente de justiça social aceitável e digno para o povo maranhense.

Mas, desgraçadamente, ao invés de atentar para essa realidade, temos um governante que prefere procurar culpados no passado (José Sarney) e já começa projetar culpados no futuro (Jair Bolsonaro).

Olhar-se no espelho que é bom…

5 comentários sobre “Só uma ousada política de investimentos privados pode tirar o MA da pobreza extrema

  1. Paulo Aguilar disse:

    A trágica campanha de Erraddad (outro que tudo, mas tuuudo, s tivesse ganhado ia continuar do mesmo jeito no Nordeste! Como foi nesses 13 anos! Tanto que o Maranhão continua o Mais-Pobre-do-Brasil…):

    1 – Colar sua imagem com o Lula: Deu errado.
    2 – Escolhe Manuela com Vice: Super Errado.
    3 – Facada no Bolsonaro: Errado de doer.
    4 – Marcha do #elenão: Erradão.
    5 – Largar do Lula e da cor vermelha: Errado igual andar pelado.
    6 – Trocar suas cores para verde-amarelo: Nem pintado de ouro daria certo.
    7 – Colocar a esquerda pra cometer crimes e dizer que foi a direita: Todo mundo sabe quem tá errado.
    8 – Ir na Igreja pedir voto: Deus tá vendo o tanto que deu errado.
    9 – Comungar na Igreja: Errado e pecado.
    10 – Tentar colocar católicos contra evangélicos: Errado pra Diabo.
    11 – Se juntar ao Boulos: Errado até dizer chega.
    12 – Pedir apoio do Cid Gomes: Errado pra matar de rir o Brasil todo.
    13 – Falou que vai botar petista pra andar com um livro na mão e uma carteira de trabalho na outra; Essa foi a gota d’água!
    14 — achar que o NORDESTE tem apenas otário lulista (ou seja: puxa-saco do PT). não. Erro grosseiro! Baseado em publicidade-propaganda, de marqueteiro petista João Santana, fazedora de cabeça!

  2. ronie disse:

    Esse papo “novo modelo de governança moderno, criativo e eficaz,” é a cara de um candidato, que nunca tocou um negócio exitoso, além da herança recebida. A própria rádio falida, atesta a incompetência, de que tem apenas, muito papo.
    Os investimentos deste governo, em tempos difíceis, Projetam dias melhores. pode apostar.

Deixe uma resposta