Flávio Dino tenta polemizar com os Bolsonaros, mas eles nem ‘tchum’ para o comunista

A tentativa do governador maranhense em chamar os Bolsonaros para o ringue político faz parte da sua tática para se tornar o principal opositor, à esquerda, de um eventual governo do PSL.

Desde o início do segundo turno da eleição para presidente que o governador Flávio Dino (PCdoB) tenta, sem sucesso, polemizar, primeiro como o próprio candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL), agora mais recentemente com o filho do presidenciável, o deputado federal reeleito Eduardo Bolsonaro, também do PSL.

Pelas redes sociais, o comunista tem batido pesado nas declaração e blefes da família Bolsonaro e classificando de fascistas pai e filho, como mostra a sequência de tuítes a seguir.

“Um filhote de fascista disse que um cabo e um soldado bastam para fechar o Supremo. Não sei o que os ministros acham disso. Só digo que tentem a ousadia. Estaremos lá na porta do Supremo protegendo a democracia. E seremos muitos a esperar os micróbios”, detonou Flávio Dino que também não deixa de carregar o “micróbio” do autoritarismo.

A tentativa do governador maranhense em chamar os Bolsonaros para o ringue político faz parte da sua tática para se tornar o principal opositor, à esquerda, de um eventual governo do PSL.

Contudo, os Bolsonaros nem “tchum” para as provocações do comuna-mor maranhense, o que deve irritá-lo profundamente…

Deixe uma resposta