Eliziane Gama é alvo de patrulhamento de aliados do Palácio dos Leões

As críticas, algumas delas extremamente agressivas, remetem à traição, fuga, entre outros termos da mais completa falta de respeito por quem foi eleita com votos não apenas dos aliados do grupo do governador Flávio Dino, mas de quem sequer votou no comunista e muito menos para Fernando Haddad,

Pouco mais de duas semanas após ser eleita senadora pela chapa liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), a deputada federal Eliziane Gama (PPS), passou a ser alvo de patrulhamento de blogueiros e perfis nas redes sociais, inclusive de perfis fakes, ligados ao Palácio dos Leões.

O motivo da patrulha foi a ausência da irmã nos atos pró-Fernando Haddad (PT) promovidos pelos comunistas e aliados no último final de semana, em São Luis.

As críticas, algumas delas extremamente agressivas, remetem à traição, fuga, entre outros termos da mais completa falta de respeito por quem foi eleita com votos não apenas dos aliados do grupo do governador Flávio Dino, mas de quem sequer votou no comunista e muito menos para Fernando Haddad, como é caso dos setores evangélicos mais conservadores que possivelmente votaram em Jair Bolsonaro (PSL).

Nesse sentido, é bom Eliziane Gama já ir se acostumando como esse tipo de patrulhamento pelos próximos oitos anos de mandato no Senado Federal, pois essa gente quer senador ou senadora do Maranhão, mas agentes tutelados pelo executivo estadual.

Em tempo: Procurada pelo Blog do Robert Lobato, a Assessoria da deputada Eliziane Gama afirmou que a senadora eleita “já não havia participado das caminhadas de Flavio Dino na última semana de campanha, pois encontrava-se em tratamento durante o final da campanha e ainda enfrenta uma forte anemia”.

Deixe uma resposta