ELEIÇÕES 2018: Roseana Sarney reconhece que Flávio Dino a colocou no jogo eleitoral

O que o comunista não contava era com a presença de candidatos de outros campos políticos na disputa, tirando processo eleitoral do “bipartidarismo” sarneysistas versus anti-sarneysistas, o que deve levar a eleição para o segundo turno e com isso comprometer de morte o projeto de reeleição de Flávio Dino.

No seu primeiro programa eleitoral na tevê, a candidata Roseana Sarney (MDB), reconhece que Flávio Dino (PCdoB) é o grande responsável pelo seu retorno à política e a concorrer a mais um mandato de governadora do Maranhão.

“Eu achei que tinha pendurado as chuteiras, e fiquei em silêncio. Fiquei observando o que estava acontecendo como o meu estado. Eu fui vendo os erros, e o Maranhão não andava; e era um discurso diferente da prática. Meu sonho era outro”, afirmou.

De fato, Roseana Sarney não demonstrava qualquer interesse em disputar um quinto mandato de governadora, tanto que em 2014 sequer resolveu concorrer ao Senado Federal. Quando a emedebista diz que o “meu sonho era outro”, ela se refere ao planos de cuidar da família e “pendurar a chuteira”.

Foi o fraco desempenho de Flávio Dino e do o seu governo que trouxe a Roseana Sarney o jogo eleitoral. Foi criada uma forte expectativa de mudança em 2014, e passados 4 anos descobriu-se que essa mudança não veio, ficou só no “gogó”.

O que o comunista não contava era com a presença de candidatos de outros campos políticos na disputa, tirando processo eleitoral do “bipartidarismo” sarneysistas versus anti-sarneysistas, o que deve levar a eleição para o segundo turno e com isso comprometer de morte o projeto de reeleição de Flávio Dino.

É aguardar e conferir.

Deixe uma resposta