ELEIÇÕES 2018: Lula e os bilhetes do cárcere

A cada bilhete do cárcere assinado por Lula indica que o Brasil pode estar caminhando para o que seria um extraordinário contra-golpe ao golpe de 2016.

Mais um bilhete de Lula ao país. (Foto: Brasil 247)

Que o ex-presidente Lula é um monstro político isso não se discute.

Preso sem provas, humilhado, execrado e fulminado pela grande imprensa nacional, mesmo sob bombardeio pesado lidera o processo eleitoral para presidente da República a partir do cárcere, na cidade de Curitiba (PR).

Os seus algozes costumam dizer que Lula fundou uma “seita”, quando na verdade ele idealizou foi uma rede partidária, política, sindical e social que o transformou numa das maiores lideranças mundiais, tanto que já foi cotado até para prêmio Nobel da Paz em virtude dos programas sociais que implantou no Brasil quando foi presidente, em especial o programa Bolsa Família.

Lula tem escrito vários bilhetes a partir da cadeia desde o anúncio oficial da substituição da sua candidatura a presidente pela de Fernando Haddad.

O conteúdo dos bilhetes sempre traz palavras de esperança e fé no povo brasileiro, além, claro, de total confiança no candidato Haddad, que vem subindo vertiginosamente nas pesquisas eleitorais.

Num país onde resolveram reduzi-lo a petistas e antipetistas, Lula se sobressai como líder que, não tivesse injustamente na carceragem da Polícia Federal, seria capaz de unificar esta nação pelo carisma, talento e capacidade de aglutinação que nenhum dos atuais presidenciáveis possuem.

Alguns dizem que Lula é quem de fato governará o país caso Fernando Haddad vença as eleições. Duvido muito em virtude do perfil do “poste”, que muito provavelmente engrossaria o pescoço assim que sentasse na cadeira de presidente. É mais fácil a ex-presidente Dilma, eleita senadora pelo estado de Minas Gerais, ter mais poder num eventual governo Haddad do que Lula.

De qualquer maneira, o fato é que a cada bilhete do cárcere assinado por Lula indica que o Brasil pode estar caminhando para o que seria um extraordinário contra-golpe ao golpe de 2016.

Mas isso é assunto para outra postagem.

8 comentários sobre “ELEIÇÕES 2018: Lula e os bilhetes do cárcere

  1. Antonio disse:

    Robert tinha muita esperanca q geraldo podesse ganhar as eleicoes, ers um sonho de robert, mas como ele viu q nem geraldo e muito menos roberto tem condicoes de ganhar nada ta falando bem de lula agora, nao vou me espantar se depois de 4 anos falando mau de flavio dino vc nao escreve um texto fazendo afagos para flavio tambem, afinal coetencia nao e seu forte, quem ja se viu um petista a servico de um psdebista? So robert mesmo.

Deixe uma resposta