O PT e o PSDB e a responsabilidade com o país (OU: Um caso de amor mal resolvido)

O PT e o PSDB parecem estar condenados a se encontrarem em algum momento da história, pois ambos têm responsabilidade com este país. E isso serve também para o caso do Maranhão.

Acompanhem algumas frases históricas de expoentes do PT e do PSDB. Volto em seguida.

“O José Dirceu é um candidato forte, preparado, mas ele tem consciência de que, se houver possibilidade de fazer aliança nacional [com o PSDB], nós poderemos rediscutir” (Lula, Folha de S. Paulo, 21 de fevereiro de 1994).

“Começou a nascer a possibilidade de uma aliança dada a essa proximidade. Esse acordo eleitoral era natural já que estávamos trabalhando juntos na CPI que investigou as denúncias de corrupção do governo Collor. Começamos a perceber que tínhamos pontos em comuns” (Senador Tasso Jereissati, então presidente do PSDB em 1994).

Folha de S. Paulo, 16 de abril de 1993.

“O PT é que tem problema de consciência em fazer aliança com o PSDB. Nós não temos” (Sérgio Guerra, ex-senador e ex-presidente do PSDB, já falecido).

Muito menos do que levar em conta a atitude do Mário Covas em 89 [na época, o senador pelo PSDB-SP apoiou a candidatura de Lula no segundo turno da eleição presidencial], nós temos que levar em conta a história política do Mário Covas.
Eu pessoalmente sou amigo do Covas. Será levado em consideração o passado político do Mário Covas (Lula ao defender apoio a Mário Covas no 2º da eleição para o governo de SP em 1994).

Folha de S. Paulo, 21 de fevereiro de 1994.

“É possível uma aliança PT-PSDB, A luta entre os dois partidos é política, não ideológica”(FHC em conversa gravada com o então ministro do PT, Cristóvão Buarque, em 2008).

Comigo novamente
Pode parecer uma heresia ou mesmo um ato de insanidade alguém achar que é possível um diálogo entre o PT e o PSDB nos dias atuais, mas nunca foi tão importante uma retomada de afagos civilizados entre petistas e tucanos como os postadas acima.

PT e PSDB nasceram na mesma maternidade, o estado de São Paulo. Ainda que cerca de dez anos mais velho do que o PSDB, muitos dos atuais tucanos viram o nascimento do PT e por pouco não ajudaram no parto desse que é maior partido de massa do país – o PSDB foi fundado em 1988 após ruptura de muitos quadros com o PMDB.

Fosse feito um teste de DNA, não há dúvidas que o resultado mostraria uma compatibilidade genética e ideológica impressionante entre os dois partidos.

Na sua essência, o PT é um partido social-democrata de esquerda para os padrões latino-americanos, mas se tivesse nascido na Europa seria um força social-democrata clássica. O partido nunca foi comunista, marxista ou mesmo um parido socialista radical, mesmo possuindo correntes internas que se identificam como tais ideologias.

Já o PSDB é um partido de centro e o PT, de certa forma, o empurrou mais um pouco para a direita coisa que os tucanos aceitaram ao longo da história voluntária ou involuntariamente.

Caso de amor mal resolvido

Em 1994, por pouco tucanos e petistas não “casaram” na eleição de presidente e até hoje não possível saber de fato quem deixou quem esperando no altar. O resultado do vacilo foi a eleição de Fernando Henrique Cardoso numa coligação conservadora, com o antigo PFL na vice, mas que renderia bons resultados para o país, principalmente no tocante à economia.

Passados dois mandatos de FHC, foi a vez de Lula comandar o país também sustentado por uma coalização conservadora, com o PMDB na vice, mas, aproveitando a estabilidade econômica deixada pelo sucessor tucano, fez uma verdadeira revolução social neste país.

A famosa e bem sucedida experiência PT/PSDB no Acre, em pleno governo FHC, foi um “case” de sucesso político que poderia ter servido de referência para outros estados brasileiros.

Porém, o Acre não é um estado que joga um peso político no conjunto do país, caso contrário muito provavelmente outras experiência do tipo seriam “exportadas” pelo Brasil afora. Aliás, aqui mesmo no Maranhão houve uma bem sucedida aliança entre petistas e tucanos. Foi na cidade de Açailândia onde prefeito Ildemar Gonçalves (PSDB) teve como vice Antônio Erismar (PT) por dois mandatos numa aliança marcada por muito companheirismo e lealdade,

O fato é que o PT e o PSDB parecem estar condenados a se encontrarem em algum momento numa dessas esquinas da história, pois ambos têm responsabilidade com este país.

É preciso acabar com esse caso de amor mal resolvido entre o PT e o PSDB, antes ou depois das eleições de 2018.

E isso serve também para o caso do Maranhão.

20 comentários sobre “O PT e o PSDB e a responsabilidade com o país (OU: Um caso de amor mal resolvido)

  1. Gargamelo disse:

    Enquanto isso a gente divulga as boas ações do Governo Dino:
    “Maranhão é destaque nacional na Educação e a política de segurança alimentar e nutricional é símbolo de avanço no Estado”
    Legal!

  2. Gustavo disse:

    Em um momento da história onde há grandes chances de Jair Bolsonaro ser eleito presidente, uma aliança entre PT e PSDB não surpreenderia. Ambos os partidos são lados de uma mesma moeda. Mesmo não morrendo de amores pelo “Mito”, acho que se o segundo turno fosse hoje, ele venceria com certeza, independente quem fosse o candidato. Até em São Paulo ele está vencendo Alckmin kkkkk.

  3. Ângelo Goethe disse:

    PT e PSDB irmãos siameses, o que difere de um para o outro é apenas a forma de se eternizar no poder que o PT sabe fazer de maneira mais eficaz.
    Ambos são a melhor representação da clepto-cracia que tomou conta do Brasil pós a saída dos militares.

  4. mohamad disse:

    O Tribunal de Contas do Estado (TCE) de São Paulo divulgou um relatório em que aponta que 95,12% dos municípios paulistas não entregaram os uniformes no início do ano letivo. O tema ganhou repercussão nacional e foi abordado na manhã desta quinta-feira (10) pelo “Bom dia Brasil” da TV Globo.

    95,12% dos municípios paulistas não entregaram os uniformes no início do ano letivo; 40,62% dos alunos estão sem uniforme; 56% das escolas não entregaram material escolar mesmo após o início das aulas; 31,11% das escolas não entregaram livros no início do ano letivo.

    No Maranhão, a realidade é completamente diferente. A área da Educação é, sem dúvidas, uma das que mais avançaram nos últimos três anos. Chupa essa bola lambe botas da maldita oligarquia kkkkkkkkkkkkk

  5. antonio carlos disse:

    Se algum dia eles, PT e PSDB, pensaram no Brasil com responsabilidade, hoje infelizmente eles não tem mais essa responsabilidade. Cada um tem a sua causa, e não é o Brasil. A causa do PT é salvar o Lula. A do PSDB é jogar pra debaixo do tapete as maracutaias dos seus caciques. O PT e o PSDB do Maranhão segue a reboque dessas causas. O Brasil, o Maranhão ficam pra depois.

Deixe uma resposta