Sarney recebe sindicalistas e se coloca contra privatização do setor elétrico

Ao contrário do governador Flávio Dino, o ex-presidente José Sarney recebeu sindicalistas para dialogar sobre a privatização do setor elétrico.

O ex-presidente José Sarney (PMDB) afirmou para um grupo de sindicalistas, e técnicos do setor elétrico, que considera inoportuna a discussão sobre a privatização do sistema Eletrobras. O encontro aconteceu na quarta-feira, 8.

Na opinião do experiente político maranhense, e dos mais consultados por autoridades dos três poderes da República, essa discussão não pode ser dada de forma açodada e deve ser amplamente debatida no Congresso Nacional e na sociedade.

“Penso que esse debate está muito acelerado e que precisa de maior discussão no Congresso Nacional e na sociedade. É preciso haver mais diálogo, pois se trata de uma questão que não pode ser dar assim de forma açodada, além de temos que reconhecer que o momento político é inoportuno para colocar na pauta um tema de tamanha complexidade”, avaliou Sarney.

Na reunião, o ex-presidente disse que vai fazer o possível para abrir um diálogo com o governo e levar ao Palácio do Planalto a sua opinião sobre o assunto, e deixou claro ser contra a privatização da Eletronorte especificamente, sem fazer menção às outras estatais do setor.

Para os sindicalistas, a posição do Sarney ajuda na luta dos trabalhadores contra o “desmonte do setor elétrico” e se mostraram satisfeitos com a agenda com o ex-presidente.

“O encontro com o ex-presidente José Sarney foi bastante proveitoso e positivo na nossa avaliação. Serviu para mostrar que há contradições no governo Temer e que a pauta de privatizações, em especial a do setor elétrico, não é consenso nem no Planalto e nem no PMDB. A agenda foi muito proveitosa para a nossa luta contra o desmonte do setor elétrico”, assegurou Wellington Diniz, diretor Jurídico do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão.

Ainda sem diálogo com Flávio Dino

Enquanto os sindicalistas são recebidos por Sarney, eles têm encontrado dificuldades para fazer o mesmo tipo de agenda com o governador Flávio Dino, que embora seja do PCdoB, partido radicalmente contra as privatizações, tem ignorado as inúmeras tentativas de diálogo feitas pelo trabalhadores do setor elétrico.

“Infelizmente o governador Flávio Dino não encontrou, até agora, espaço na sua agenda para nos receber. Já conseguimos abrir diálogo com vários governadores, inclusive de partidos de direita, mas ainda não tivemos êxito com o governador do Maranhão que é do PCdoB, partido radicalmente contra as privatizações. Contudo, ainda não perdemos a esperança dele nos receber, disse o sindicalista Evandro Sousa, funcionário da Eletronorte.

Participaram da reunião com o ex-presidente José Sarney, os sindicalistas Wellington Diniz, diretor Jurídico do Sindicato dos Urbanitários do Maranhão; Fabíola Antezana, diretora do Sindicato dos Urbanitários do DF; Fernando Neves, diretor da Federação dos Eletricitários do Nordeste FRUNE; Emanoel – diretor do SINTERGIA/RJ; e Eduardo Back – diretor da INTERSUL/SC.

O Blog do Robert Lobato apoia a luta dos trabalhadores contra a privatização do setor elétrico nacional.

8 comentários sobre “Sarney recebe sindicalistas e se coloca contra privatização do setor elétrico

  1. Márcio José Gonçalves de Jesus disse:

    Flávio Dino? Mas ele não tem ingerência nenhuma na questão. Temer foi adotado por Sarney na época que era presidente contra Quércia em São Paulo. É a família e os seus daqui que são do partido e integram o que foi criado da usurpação da presidência do país para sua destruição, lastimavelmente!

    • Robert Lobato disse:

      Resposta: A questão é de gesto político. Ele também não tinha ingerência alguma no impeachment da Dilma, mas mostrou a cara. É disso que estamos falando.

  2. Pedro Paulo disse:

    Sarney, contra privatização do setor elétrico, isso é piada do ano. A CEMAR foi privatizada no governo de Roseana, sua filha,
    onde ele tinha não só influência, mas controle do governo.

  3. Pedrinho Araujo disse:

    Não acredito que essa posição mude alguma coisa, no que diz respeito ao cenário atual. Mas, tem gente que Se contenta com tão pouco, que é capaz de acreditar. Ilusão!

Deixe uma resposta