Líder da juventude petista no MA se solidariza com estudantes do IFMA

Bruno Cacau é uma das mais promissoras lideranças da nova geração de petistas do Maranhão

O estudante de direito do Ceuma, bolsista do Pró-Uni, Bruno Cacau, divulgou um texto se solidarizando com os colegas estudantes do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) que foram vítimas de preconceito ao participarem do III Encontro Nacional de Núcleo e Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI), realizado no Instituto Federal Fluminense (IFF), no Rio de Janeiro, quarta-feira, 8.

“Os alunos foram chamados pejorativamente de ‘macacos’ e ‘macumbeiros’ num encontro que deveria prezar pela valorização da diversidade étnica-cultural do Brasil. Além disso, tiveram o ônibus da Instituição pichado com a palavra ‘sujos'”, escreveu.

Dirigente estadual do PT e membro da JPT, Bruno Cacau é uma das mais promissoras lideranças da nova geração de petistas do Maranhão.

Trata-se de um jovem Inteligente, bem articulado, bom orador e militante aguerrido. Cacau reúne, enfim, todas as condições de ser um grande nome da política maranhense num futuro próximo, mas tem a consciência que a sua prioridade máxima neste momento é concluir o curso de Direito, embora isso não impeça de militar na luta pelas boas causas que dão sentido à vida.

Confira as palavras de solidariedade de Bruno Cacau, nosso “Cacau Show”, aos estudantes do IFMA.

AOS ESTUDANTES DO IFMA

por Bruno Cacau, ex-aluno e ex-presidente do Grêmio Estudantil do IFMA Campus Monte Castelo

Solidarizo-me com os estudantes do IFMA que foram vítimas de racismo e xenofobia no III Encontro Nacional do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas, no Instituto Federal Fluminense – campus Goytacazes.

Os alunos foram chamados pejorativamente de ‘macacos’ e ‘macumbeiros’ num encontro que deveria prezar pela valorização da diversidade étnica-cultural do Brasil. Além disso, tiveram o ônibus da Instituição pichado com a palavra ‘sujos’.

Lamentavelmente essa cultura de ódio e intolerância tem se propagado em todo o país por verdadeiros fascistas que não conseguem conviver num ambiente democrático e plural. Devemos denunciar e combater com veemência cada pessoa que ousar discriminar ou ferir a honra do povo negro e também nordestino.

Como ex-aluno do IFMA, tenho carinho especial e muito respeito por essa Instituição. Por isso esse tipo de ataque muito me indigna e revolta, porque conheço de perto a luta e a caminhada dos estudantes do IFMA, que, assim como qualquer estudante maranhense, merece respeito e valorização.

Nenhum racista passará!
Toda solidariedade aos estudantes do IFMA!

Deixe uma resposta