ELEIÇÕES 2018: Sebastião Madeira pede intervenção no PSDB maranhense

O pedido protocolado pelo ex-prefeito faz referência à irregularidades na prestação de contas do partido nos anos de 2013 e 2014, além de infidelidade programática e partidária da atual direção estadual

O que já era esperado pode acontecer a qualquer momento: a intervenção nacional do PSDB no diretório do partido no Maranhão.

No último dia 24 de outubro, Sebastião Madeira entrou com um pedido de intervenção no PSDB local. O ex-prefeito de Imperatriz e ex-presidente estadual do partido solicitou ainda o afastamento imediato de Carlos Brandão, assim como a suspensão da convenção estadual prevista para 11 de novembro.

Madeira sustentou seu pedido de intervenção em pelo menos dois pontos básicos, um de cunho político e outro de natureza administrativa.

Do ponto de vista político, o ex-prefeito alega que o atual comando do PSDB no Maranhão joga contra o projeto local e nacional da legenda, uma vez que a cúpula nacional já definiu que o partido deve ter candidatura própria a governador em 2018, tendo o senador Roberto Rocha como candidato, além de lançar um candidato tucano a presidência da República, provavelmente o governador de São Paulo, Geraldo Alckimin.

No Maranhão, como se sabe, o presidente estadual do PSDB, Carlos Brandão, é considerado “tucano de bico vermelho”, pois é completamente submisso à cartilha do PCdoB e do governador Flávio Dino.

No aspecto administrativo, o pedido de intervenção denuncia a malversão dos recursos do fundo partidário do PSDB no Maranhão, inclusive com irregularidade na prestação de contas nos anos de 2013 e 2014, o que levou a Justiça Eleitoral, a pedido pelo Ministério Público Federal/MA, por intermédio da Procuradoria Regional Eleitoral no Maranhão, desaprová-las.

Após a denúncia protocolada por Sebastião Madeira, o presidente Carlos Brandão tem até oito dias para apresentar a sua defesa, o qual se encerra nesta quarta-feira (1).

Deixe uma resposta