Roberto Rocha não traiu ninguém (OU: Uma polêmica com o escriba dos ressentimentos)

O escriba ressentido, claro, não poderia deixar de lado a cantilena de que Roberto foi eleito senador “carregado nas costas de Flávio Dino”, narrativa cantada e decantada pelos comunistas mas que terá a hora certa para ser desmontada: nos debates da campanha eleitoral de 2018.

Chegou ao Blog do Robert Lobato, via grupos de WhatsApp, um texto cujo autor é um petista (ou ex-petista, sei lá) conhecido por guardar ressentimentos políticos de pessoas que, por algum motivo, o tenha contrariado nos seus interesses –  o ex-vice-governador Washington Oliveira, por exemplo, também é vítima de vários textos escritos com “sangue nos olhos” pelo jornalista.

No texto, o autor usa a ironia para afirmar que o senador Roberto Rocha (PSDB) “não traiu ninguém (…) é fiel às suas origens, coerente na posição política retrógrada e alinhado àqueles que desde sempre são seus bons companheiros”.

De fato, Roberto Rocha não traiu ninguém! Muito menos o governador que ajudou a eleger depois de uma engenharia política que viabilizou o arco de alianças partidárias sem o qual sequer existiria a candidatura do comunista.

O escriba ressentido, claro, não poderia também deixar de lado a cantilena de que Roberto foi eleito senador “carregado nas costas de Flávio Dino”, narrativa cantada e decantada pelos comunistas mas que terá a hora certa para ser desmontada: nos debates da campanha eleitoral de 2018.

Roberto Rocha entre petistas

Conheci Roberto Rocha pelos idos de 2005 em uma roda de conversa, chope e churrasco na sua residência no bairro da Vila Fialho.

Lá estavam, animados mais do que pinto no lixo, petistas como Márcio Jardim, Augusto Lobato, Domingos Dutra, Haroldo Sabóia, entre outras lideranças do campo da oposição ao grupo Sarney. Cheguei lá na companhia do então presidente estadual do PT Washington Oliveira, que sempre manteve cordial relação com Roberto Rocha.

Nesse sentido, o jornalista autor do texto em que tenta desqualificar o senador afirmando que ele “é fiel às suas origens, coerente na posição política retrógrada e alinhado àqueles que desde sempre são seus bons companheiros”, mostra desconhecimento da história ou usa de pura má-fé mesmo. Ou então escolheu uma forma de bajular os atuais inquilinos do Palácio dos Leões sabe-se lá a troco de quê.

“Roberto Rocha não está interessado em Mais IDH nem Escola Digna, não tem qualquer afinidade com os programas de inclusão social nem qualquer que seja a iniciativa visando melhorar a qualidade de vida dos mais pobres”, escreve o cara surfando na mais vil demagogia e no populismo barato.

Ora, se tem um político interessado em melhorar as condições socioeconômicas do povo maranhense chama-se Roberto Rocha.

Ocorre que o senador tem o entendimento de que não se melhora as condições de vida do povo só com “gogó” ou às custas do orçamento público, apenas.

Roberto compreende que melhorias sociais chegam com investimentos privados, parcerias público-privadas, ou seja, com ajuda do capital privado!

O próprio governador Flávio Dino, a quem o detratador de Roberto Rocha parece querer agradar com um texto repleto e ranços políticos e ideológico, prometeu na campanha de 2014 fazer um “choque de capitalismo”, uma “revolução burguesa” no Maranhão, mas o discurso ficou pelo meio do caminho do populismo que agora serve de referência para alguns atacar o senador.

O fato é que a birra do escriba “dinopetista” com Roberto Rocha não é de agora. Sempre viveu falando mal do tucano para prestar serviço aos comunistas e o faz antes mesmo antes de Roberto tomar posse no Senado Federal.

Por fim, o que mais intriga qualquer pessoa de bom senso é: Se foi Flávio Dino quem ‘elegeu’ Roberto Rocha senador ‘debaixo do sovaco; e se ‘Roberto Rocha não tem voto’, por que tanta preocupação com o tucano? Seria Roberto Rocha e não Roseana Sarney o real responsável pelo sonho de reeleição de Flávio Dino estar se transformando em pesadelo?

Com a palavra o escriba dos ressentimentos…

PS: “Bob, por que não citou o nome do tal ‘escriba’?”, perguntaria um leitor. É que não vale a pena. Seria valorizar alguém que, ao menos para este blogueiro, só tem o valor de despertar comiseração.

4 comentários sobre “Roberto Rocha não traiu ninguém (OU: Uma polêmica com o escriba dos ressentimentos)

  1. Lobisomem disse:

    Segundo pesquisas, o teu candidatinho de estimação e a tal Maura Jorge, vêm comendo poeira bem longe dos primeiros colocados. Aliás, o Flávio Dino quer derrotar mesmo é a Roseana. Roberto Rocha é sonho de Ícaro!

  2. Gilberto disse:

    Kkk
    Esse petisca baba ovo acha que o povo é besta!
    Eu não acho que nenhum dos nossos Senadores mereçam 1 único voto, nenhum é preocupado com o povo!
    São todos movidos pela ganância ou tem o rabo preso,… Caso Aécio que o diga, todos votaram a favor de um bandido!
    Mas,… Os Comunas piram com medo do Roberto Rocha

Deixe uma resposta