ELEIÇÕES 2018: A expressão do desespero comunista

Como sabem que não terão vida fácil em 2018, que o sonho de disputar apenas contra Roseana Sarney (PMDB) foi por água abaixo, agora os comunistas resolveram colocar todos os seus adversários no mesmo cofo sarneysista.

O secretário de Estado da Articulação Política e da Comunicação, Márcio Jerry, amanheceu a sua segunda-feira de trabalho (?) compartilhando, em grupos de WhatsApp, esse material aqui:

Mais uma pesquisa “Tabajara”: o desespero comunista aumenta a cada dia.

A peça, produzida nas masmorras do Palácio dos Leões, visa, claro, confundir a população através da surrada narrativa de que qualquer candidatura que se meter no meio das pretensões de releição de Flávio Dino (PCdoB) é considerada “do Sarney”.

Logo, não será de surpreender quando o PSTU, PSOL, PCB, PCO etc lançaram seus nomes para governador em 2018, a lista dos “candidatos do Sarney” aumente consideravelmente. O nome disso é canalhice que, aliás, uma das marcas da comunicação desse governo.

Como sabem que não terão vida fácil em 2018, que o sonho de disputar a eleição apenas contra Roseana Sarney (PMDB) foi por água abaixo, agora os comunistas resolveram colocar todos os seus adversários no mesmo cofo sarneysista.

No que pode ser considerada a máxima expressão do desespero comunista.

Que só tende a aumentar até outubro de 2018…

2 comentários sobre “ELEIÇÕES 2018: A expressão do desespero comunista

Deixe uma resposta